22/03/2021 às 11h12min - Atualizada em 22/03/2021 às 11h12min

Mauro Mendes 'segura' projeto de antecipação de feriados e fará reunião com deputados

Wesley Santiago e Max Aguiar / Olhar Direto
ARAGUAIA NOTÍCIA
O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu não enviar, nesta segunda-feira (22), o projeto de lei que prevê antecipação de feriados em todo o Estado, com o objetivo de tentar frear o avanço da Covid-19, em uma espécie de 'lockdown branco'. Segundo o apurado pela reportagem, ele decidiu fazer uma reunião de emergência com todos os parlamentares, que foram convocados ao Palácio Paiaguás. Existe uma pressão dos municípios do interior, onde a pandemia está mais controlada e praticamente não há casos.

Segundo apurou Olhar Direto, a reunião com os deputados foi marcada para as 16 horas, com o intuito de debater a proposta e de que forma se dará esta antecipação, caso ela aconteça.

Especula-se que vários prefeitos do interior não têm aprovado a ideia de restringir ainda mais as medidas e antecipar seus feriados. Alguns deles também pensam que a medida somente servirá para provocar mais aglomerações, já que as pessoas não estarão trabalhando e poderão fazer festas.

Mesmo assim, a sessão desta segunda-feira (22) foi mantida pelo presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi. Serão votados o auxílio emergencial, ajuda aos bares e comércio de Mato Grosso, através do Desenvolve MT e a suspensão do corte de energia por três meses.

Antecipação de feriados

A proposta foi apresentada pelo governador do Estado ao setor comercial na última sexta-feira (19), e deveria ser votada na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira.

Caso seja aprovada, serão decretados feriados do dia 24 ao dia 26 de março (quarta a sexta da próxima semana), e também nos dias 1 e 2 de abril (quinta e sexta) da semana posterior.

O deputado Max Russi, presidente da AL, vê a situação como um medida urgente e importante que precisa ser tomada.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.4%