19/03/2021 às 15h32min - Atualizada em 19/03/2021 às 15h32min

Max Russi quer trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social no grupo prioritário de vacinação VEJA VÍDEO

Pedido atende apelo da Associação para Desenvolvimento Social dos Municípios (APDM-MT) e o Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas)

José Marques / AL - MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
Em razão do contato frequente dos trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social, com idosos, crianças e pessoas em condições de rua, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), pediu ao governo do Estado, que inclua a categoria no grupo prioritário de imunização contra a Covid-19. A solicitação foi encaminhada, por meio de indicação, ao Executivo estadual, nesta quinta-feira (19).

No documento encaminhado ao governo, o deputado argumenta que a exposição em suas ações e campanhas conjuntas de saúde acabam colocando a saúde desses profissionais em risco. Ele defende, também, que os trabalhadores façam parte do Comitê de Enfrentamento do novo Coronavírus. 

“São profissionais, que estão expostos aos vírus e precisamos priorizá-los. É muito preocupante. O próprio Governo federal, quando publicou o decreto 10282/2020, que trata dos trabalhadores da assistência social, reconheceu esses profissionais como serviço público de atividade essencial”, alegou Max Russi, ao lembrar que, essa mesma categoria foi inserida, por meio do Conselho Nacional, em 2020, na lista de prioridade para vacinação contra gripe. 

GRUPOS PRIORITÁRIOS – Max Russi também solicitou ao governo, que inclua no grupo prioritários de vacinação contra o coronavírus, os professores da rede pública e privada de ensino, os agentes funerários, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e os Agentes Comunitários de Endemias (ACE), os atendentes de supermercados, os frentistas e, também, os Policiais Militares (PM’s) e Bombeiros Militares e Policiais Civis.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.3%