16/03/2021 às 16h36min - Atualizada em 16/03/2021 às 16h36min

Em época de pandemia, é preciso sensibilidade e não austeridade. O povo já padece ao extremo

Araguaia Notícia
Em 2020, diante do surgimento da pandemia do novo coronavírus, como prefeito de Barra do Garças, tomei medidas que pudessem amenizar os efeitos para as pessoas de baixa renda, como a suspensão do aumento de água pelo prazo de 90 dias.

Eis que, como morador de Barra do Garças, fui surpreendido, assim como todos os barra-garcenses, pelo Decreto nº 4.589, de 9 de março de 2021, assinado pelo atual prefeito, concedendo reajuste dos valores das tarifas de água e esgoto de Barra do Garças.

Diante de tantas perdas, da carestia dos alimentos e combustíveis, é preciso sensibilidade dos gestores públicos para que a população não seja mais penalizada. Esse reajuste vem na contramão de tudo que está ocorrendo. E eu não poderia ficar calado e questionar essa decisão.

O momento é inoportuno para medidas que venham mexer ainda mais no fragilizado povo barra-garcense.

O povo já padece pela falta de médicos e medicamentos nas unidades básicas de saúde e arcar com mais aumentos, é algo inconcebível nesse momento em que o mundo e Barra do Garças atravessa.

Nessa pandemia, o momento exige união, reflexão e amparo as famílias que sofrem e padecem com os efeitos devastadores.

Que Deus nos abençoe a todos nós.

Roberto Farias, ex-prefeito de Barra do Garças.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.1%
24.5%
1.4%