15/03/2021 às 09h43min - Atualizada em 15/03/2021 às 09h43min

Vereador é contrário a construção de uma nova Câmara em Barra do Garças

Emily Tinan / Semana 7
ARAGUAIA NOTÍCIA
Durante a sessão da Câmara Municipal, de segunda-feira (8/3), o vereador Jairo Gehm (PRTB) se posicionou contrário a proposta de estudo de viabilidade para a construção de uma nova sede para o Legislativo no município. Proposto pelo presidente da Casa, Pedro Filho (PSD), o novo espaço seria construído a partir da economia do duodécimo anual. Jairo disse numa entrevista a emissora de TV local, que a economia em apenas um ano [2021] poderá alcançar a casa de 2.5 milhões reais, ou seja, num mandato de quatro anos, a economia poderia chegar a 10 milhões.

Segundo a justificativa da proposta, o atual prédio da Câmara Municipal não comporta, de forma estrutural, a construção de novas salas para abrigar adequadamente os servidores e os gabinetes parlamentares. Além de dificultar o estacionamento dos veículos dos funcionários como também do público que busca atendimento naquele Parlamento. Por esses motivos, diz a proposta de Pedro Filho, se faz necessário a construção de um novo local, a partir da economia do valor recebido pelo duodécimo da prefeitura.

Na proposta, o presidente argumenta que a devolução da atual sede iria aliviar os cofres públicos que não pagariam mais o aluguel, ou se caso, o município resolva vender o prédio poderia custear uma nova locação com o valor da venda.

A proposta foi aprovada por todos os parlamentares, menos o vereador Jairo Gehm, que apesar de concordar com a necessidade de um novo espaço, acredita não ser o momento e nem a maior prioridade da Câmara neste contexto atual.

“Eu tenho um posicionamento voltado para o coletivo, não que a construção de uma nova Câmara seja algo particular, ela atenderia a população, mas neste momento de calamidade, devemos escolher o que é prioritário”, afirma Gehm.

Para o vereador, as economias da Câmara poderiam ser voltadas a outras prioridades do município, como a conclusão das obras de drenagem no bairro Jardim Nova Barra, a construção de um Lar da Providência para os idosos, investimento na infraestrutura dos bairros, principalmente na canalização das ruas, a construção de um novo Hospital Municipal, além do reajuste salarial dos servidores públicos.

Ainda conforme o parlamentar, o valor também poderia ser usado pensando na atual conjuntura da pandemia do novo coronavírus, onde investiria na compra de doses da vacina contra a Covid-19 para imunizar as pessoas que atuam em serviços com maior risco de contaminação, citando exemplos dos coveiros, trabalhadores de funerárias e policias.

Pedido de anulação

Jairo confirmou que na próxima sessão de segunda-feira (15/3), irá usar a tribuna para expor suas criticas enquanto a proposta, além de solicitar que os demais parlamentares retirem as assinaturas em favor do estudo.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%