11/03/2021 às 22h52min - Atualizada em 11/03/2021 às 22h52min

Polícia Federal apreende 5 mil selos de LSD; ex-presidiário e aluno da UFMT são alvos da investigação

Araguaia Notícia


Polícia Federal apreendeu 5 mil selos de LSD nesta quinta-feira (11/3), durante a Operação Dulcis, que investiga o tráfico de drogas sintéticas em Cuiabá. Essa é a maior apreensão desse tipo de droga no Estado. A quadrilha é liderada por um ex-presidiário e entre os integrantes do grupo está um estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Ao todo, segundo a assessoria da PF, os policiais cumprem 5 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária em endereços na Capital. Além disso, um carro foi sequestrado por ordem judicial, já que teria sido adquirido com dinheiro obtido pelo tráfico e pago à vista, em dinheiro.

Consta na investigação fortes indícios de que um ex-presidiário, que é monitorado por tornozeleira eletrônica, seja o líder do grupo. Um dos traficantes que ele usa para receber a droga é aluno da UFMT. A identidade dos investigados não foi revelada. Os selos de LSD chegavam do Rio Grande do Sul pelos Correios.

Depois disso, a droga era vendida por redes sociais e aplicativos de conversas. O esquema contava ainda com entregadores, que em estilo delivery, levavam a droga até os usuários. PF informa que os crimes investigados podem resultar em até 25 anos de prisão.

A ação tem como foco reprimir o tráfico por meio de encomendas postais. A droga é comprada pela internet e enviada pelos correios para os traficantes e segundo os policiais, esse tipo de prática tem aumentado significativamente, o que demonstra mudança no perfil dos traficantes e usuários.

Nome da operação
”Dulcis”, vem da palavra do latim dulcis, que quer dizer “doce”, como é conhecido o LSD. (Com informações da assessoria de imprensa)
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.1%
24.5%
1.4%