11/03/2021 às 20h24min - Atualizada em 11/03/2021 às 20h24min

Deputado denuncia Energisa por fraudar balanço para aumentar tarifa em MT

Representação de Faissal foi feita junto à Agência Nacional de Energia Elétrica

Folhamax
ARAGUAIA NOTÍCIA


Fazendo uma analogia com o crime tão combatido pela Energisa, o de fraude relativo ao consumo de energia elétrica, popularmente conhecido como “gato”, o deputado estadual Faissal Calil (PV) usou suas redes sociais para denunciar irregularidades cometidas nos próprios balanços financeiros pela concessionária responsável pela distribuição de energia em Mato Grosso. De acordo com o parlamentar, a empresa usa esta prática para poder justificar, junto a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), um reajuste cada vez maior nas contas de energia elétrica.

Segundo estudos feitos por especialistas, o aumento previsto para 2021 será na faixa de 14%, índice que preocupa o parlamentar, que justifica a não necessidade de mudança na tarifa neste momento. “Descobrimos que a Energisa, empresa que vive fazendo campanha contra fraudes no consumo de energia elétrica, está fazendo o seu próprio “gato”. Ela está fraudando os próprios balanços financeiros para justificar o aumento nas contas para o consumidor. A Aneel está prestes a aprovar um novo reajuste neste serviço para os mato-grossenses, que já tem uma das tarifas mais altas do país”, afirmou Faissal.

Mato Grosso tem uma das tarifas de energia mais caras de todo o país e a empresa solicitou reajuste junto à Aneel, com base em seus balanços financeiros. No entanto, a Energisa possui um histórico de falhas em seus registros e até mesmo dívidas tributárias com o Estado.

Recentemente o Governo do Estado conseguiu reaver, através de um acordo por meio do Refis (programa de refinanciamento de dívidas), cerca de R$ 120 milhões em débitos de ICMS contestados. Faissal apontou ainda que a Energisa, concessionária que opera a distribuição de energia elétrica em Mato Grosso, teve um lucro de R$ 409 milhões acumulado nos 9 meses de 2020.

O deputado lembrou ainda que o Estado é um dos que mais produz energia no país e tem apenas 1,4 milhão de unidades consumidoras. O deputado, inclusive, esteve recentemente em Brasília, na sede da Aneel, para tentar sensibilizar a diretoria colegiada da entidade a não conceder o reajuste previsto para abril.

Questionado, o deputado relembra que usa a analogia apenas no sentido figurado e com o sentido de chamar a atenção da população, não aprovando e muito menos incentivando o cometimento destas ações por parte do consumidor.

Nota da Energisa 

A Energisa repudia fortemente qualquer tipo de divulgação de conteúdo que incentive a prática de crimes. Isto se torna ainda mais grave quando coloca a vida das pessoas em risco.

Estimular o furto de energia, conhecido popularmente como “gato”, é uma atitude irresponsável, principalmente quando associada a acusações infundadas sobre a conduta da empresa, que tem suas demonstrações financeiras regularmente aprovadas por consultorias especializadas independentes e publicadas conforme legislação vigente.

As ligações clandestinas também comprometem o fornecimento de energia e prejudicam todos os consumidores. Há 6 anos no estado, a Energisa tem o compromisso em levar energia de qualidade para mais de 1,5 milhão de clientes, e uma atuação pautada na transparência e ética.


 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%