04/03/2021 às 21h27min - Atualizada em 04/03/2021 às 21h27min

Soldado acusado de matar dois por causa de mulher é exonerado da PM de MT

Ivanilto da Silva Bezerra Filho também ameaçava pessoas com uma arma de brinquedo quando ainda era aluno da Corporação

Diego Frederici / Folhamax
ARAGUAIA NOTÍCIA


O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso em substituição legal, o coronel PM Daniel Lipi Alvarenga, publicou a demissão do soldado Ivanilto da Silva Bezerra Filho, réu confesso da morte do sargento José Carlos Camelo, no ano de 2018.

O ex-praça da Polícia Militar sofreu uma sindicância da Corporação – além de responder na Justiça pelo homicídio -, após matar o colega de farda no Jardim Marajoara, em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. Ivanilto da Silva Bezerra Filho transgrediu o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso (RDPMMT), além do Estatuto dos Militares do Estado de Mato Grosso (Lei Complementar nº 555/14).

O comandante-geral da PM determinou o recolhimento da farda, da identificação funcional e demais apetrechos que eventualmente estão em posse de Ivanilto, em até 5 dias.

“Notifique o ex-SD PM Ivanilto da Silva Bezerra Filho, da presente portaria de demissão, bem como realize o recolhimento da identificação funcional, do fardamento e dos apetrechos que pertença a Fazenda Pública Estadual e que estejam sob sua posse, remetendo tais materiais, ora a Diretoria de Gestão de Pessoas (identidade), ora para a Seção de Apoio Logístico e Patrimônio (material da Fazenda Pública), tendo 05 dias, a partir da publicação deste ato em Diário Oficial para a remessa ou que preste informação de qualquer impossibilidade”.

HOMICÍDIOS

O ex-soldado PM Ivanilto da Silva Bezerra Filho ficou conhecido nas fileiras militares de Mato Grosso, quando, em 2018, com apenas 26 anos de idade, já tinha dois homicídios “nas costas” por conta dos ciúmes que nutria em relação às mulheres com quem supostamente se relacionava.

Em março de 2018, ele matou a tiros o ex-companheiro de sua namorada – o sargento PM José Carlos Camelo. O crime ocorreu na própria casa da mulher, que alega que o ex não aceitava o fim do relacionamento. Camelo foi atingido com 4 tiros de Ivanilto (um deles nas costas).

Naquele mesmo ano, no mês de setembro, Ivanilto se envolveu mais uma vez num homicídio. Ele teria se desentendido com um rapaz de 19 anos que teria “flertado” com uma mulher que acompanhava o soldado numa festa no município de Jaru (RO), onde o PM passava férias. A discussão acabou na morte do jovem, vítima dos disparos da arma de fogo do policial militar.

O soldado PM já se mostrava “problemático” mesmo antes de ingressar nas fileiras da Corporação, quando ainda era aluno. Em 2016, ainda na fase de qualificação, ele foi detido com outros quatro colegas após ameaçar as pessoas com uma arma de brinquedo dentro de um Fiat Uno Vermelho.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.4%