09/02/2021 às 16h20min - Atualizada em 09/02/2021 às 16h20min

Taxa de vacinação contra Covid entre xavantes é baixa devido a fake news

O procurador Everton Araújo acredita que boatos de que a vacina não é segura causa essa incerteza entre os indígenas

Konrad Felipe / Assessoria da Secretaria de Educação
ARAGUAIA NOTÍCIA


A comunidade indígena de Barra do Garças já recebeu em torno de 2.305 doses da vacina contra Covid, porém a taxa de imunização entre os xavantes é muito baixa. Até agora somente 200 indígenas foram vacinados. Os líderes indígenas atribuem essa pequena adesão à vacinação devido a fake news de que a vacina pode causar alergia ou até mesmo óbito das pessoas mais idosas.

Para reverter essa situação e buscar a conscientização da comunidade xavante, a prefeitura de Barra do Garças juntamente com autoridades do Ministério Público Federal (MPF), Funai, Dsei Xavante e Seduc realizaram um encontro para conversar com os caciques e líderes das aldeias de Barra do Garças. 
 
Em seu pronunciamento, o procurador da república, Everton Araujo, disse que a comunidade Xavante precisa se vacinar para a volta às aulas. “ A pandemia só pode ser controlada por meio da vacinação. A comunidade indígena precisa se vacinar e só irei dar o aval para volta as aulas depois que 80 por cento da população Xavante de Barra do Garças estiver vacinada”, coloca o procurador.
 
Induzidos por rumores e boatos de que a vacina não é segura, apenas 200 doses foram aplicadas das 2305 doses direcionadas para a comunidade Xavante. Os indígenas do complexo de aldeias São Marcos, recusam-se a serem vacinados contra o covid-19.
 
“A Secretaria de Educação só irá autorizar contratação de professores indígenas, quando todos os professores forem vacinados. Precisamos conscientizar a comunidade indígena de que a vacina é segura. O procurador do MPF já disse que só terá aula se 80 por cento for vacinado e, eu concordo com ele, precisamos vacinar para desacelerar o contagio dos Xavantes”, pondera o secretário de Educação, Professor Sivirino.
 
O cacique, Ismail Abdzu, relatou que os Xavantes estão com medo de se vacinar por conta da fala do presidente da república, que disse que a vacina não seria segura. “O povo Xavante está com medo da vacina, o presidente Bolsonaro, disse que a vacina não é segura então o nosso povo não vacina”, relata.
 
Desde primeiro de fevereiro, as instituições particulares de Barra do Garças estão em aulas presenciais. Na rede pública municipal o retorno das aulas será feito de forma remota no dia 22 de fevereiro. Já as escolas estaduais retomaram às aulas ontem, de forma não presencial (online ou por meio de apostilas).
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.0%
75.3%