08/02/2021 às 22h26min - Atualizada em 08/02/2021 às 22h26min

Morre advogado que usou as redes para alertar sobre a Covid

João Faustino Neto gravou vídeo pedindo que amigos redobrassem os cuidados contra a doença

Bruna Barbosa / Midia News
Araguaia Notícia e Água Boa News


O advogado João Faustino Neto, de 43 anos, morreu no domingo (7) vítima da Covid-19 no Hospital Municipal de Pedra Preta (a 242 km de Cuiabá).
 
Duas semanas antes de morrer, João chegou a gravar um vídeo alertando sobre a gravidade da doença e pedindo que os amigos redobrassem os cuidados contra o novo coronavírus. 
 
Na publicação feita em 22 de janeiro, o advogado disse que não sabia onde havia sido contaminado, já que adotava as medidas de prevenção, e criticou o comportamento de negar a seriedade da Covid-19. 
 
"É muito triste e já é intolerável vermos que muitos não estão nem aí. Mais vale beber a cerveja e fazer farra do que se cuidar. Muitas dessas pessoas que são vetores e transmitem realmente não acontece nada com elas. Mas tem um parente ou alguma pessoa que nem conhece que chega aqui onde estou. E é muito triste. Se cuidem, tomem atitudes drásticas. Imagina que, se todo mundo se cuidasse em todos os aspectos por 30 dias, a quantidade diminuiria drasticamente", falou emocionado. 
 
Quatro dia após postar o vídeo, João voltou a usar o Facebook, onde contou que seu quadro havia piorado de forma signitiva. O advogado escrveveu que precisava evitar falar para poupar os pulmões e pediu orações dos amigos. 
  
Por meio de nota, a Ordem de Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB-MT) lamentou a morte de João e ressaltou que, antes da partida, fez "tudo o que pôde" para alertar sobre os cuidados necessários contra a Covid-10. 
 
“Declaramos pesar e manifestamos solidariedade à família e amigos do jovem advogado, estendendo nossas condolências à advocacia de Rondonópolis”, disse o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos. 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.0%
75.3%