31/01/2021 às 09h03min - Atualizada em 31/01/2021 às 09h03min

Festa cladestina é fechada em Barra do Garças com 150 pessoas, menores, bebidas, drogas e simulacro de arma de fogo

A atuação foi realizada pela Força Tática da PM e a fiscalização da prefeitura: Vigilância Sanitária e Defesa Civil

Araguaia Notícia
A Força Tática da Polícia Militar em apoio a fiscalização da prefeitura através da Defesa Civil e Vigilância Sanitária fecharam uma festa clandestina em Barra do Garças numa chácara na rodovia MT 100 saída para Araguaiana. Cerca de 150 jovens estavam aglomerados sem máscara, usando bebida alcoólica e com a presença de menores. 

A festa foi fechada por volta das 23 horas de sábado (30/01) e os policiais encontraram seis comprimidos de êxtase, um frasco de lança perfume, dois cigarros de maconha, bebidas alcoólicas e 01 simulacro de arma de fogo.

A apreensão ocorreu durante uma fiscalização a uma festa clandestina que estava ocorrendo em uma chácara. O evento exigia cobrança de ingressos além de contar com a presença de menores consumindo bebidas alcoólicas.

Durante abordagem foi encontrado nos pertences de algumas pessoas o material apreendido além do simulacro de arma de fogo que estava escondido embaixo da roda do veículo de um dos acusados.

Foram detidos e apreendidos sete pessoas que foram conduzidas a delegacia da Polícia Judiciária Civil juntamente com todo material.

A Vigilância Sanitária realizou a notificação para a responsável da festa que estava em desacordo com as normas vigentes do município que visa evitar a propagação de COVID-19.

Conforme o decreto assinado pelo prefeito Adilson Gonçalves estão suspensas festas e eventos em Barra do Garças devido a Covid. Na mesma noite de sábado, a fiscalização interrompeu outra festa com 40 pessoas no setor Dermat. Lá também a presença de pessoas sem máscara e consumindo bebida alcoólica.

De acordo com os médicos, a bebida alcoólica diminui a imunidade e com isso a pessoa fica mais suscetível a pegar o coronavírus. Detalhe o jovem que pegar Covid pode não acontecer nada com, mas ele pode levar para os pais e familiares podendo até causar a morte de um parente.
 
Os números em Barra do Garças também preocuparam com relação ao avanço do vírus. A cidade tem mais de 4 mil casos confirmados, 142 óbitos e mais de vinte pessoas internadas com hospitais cheios.


Notícias Relacionadas »
Comentários »