25/01/2021 às 20h58min - Atualizada em 25/01/2021 às 20h58min

Fazendeiro que agrediu mulher em resorte de luxo é solto com uso de tornozeleira

Jornal Cidade MT
Araguaia Notícia
O juiz Geraldo Fernandes Fidelis Neto converteu em medidas cautelares a prisão em flagrante do produtor rural Nedio Risieri Germiniani, de 52 anos, que foi acusado de agredir a namorada de 21 anos no Malai Manso, em Chapada dos Guimarães (a 64 km de Cuiabá), no sábado (23).

Fidelis determinou que o produtor rural utilize tornozeleira eletrônica e que a vítima receba um botão do pânico, que deve ser acionado caso ele não respeite as medidas protetivas. 

Nedio também deve manter 250 metros de distância tanto da jovem quanto da família dela e testemunhas do caso. Ele não pode manter contato com ela, nem frequentar a residência ou local de trabalho da vítima. 

A suposta agressão foi filmada por uma testemunha que estava hospedada em frente ao quarto do casal. No vídeo, é possível ouvir os gritos e ver a sombra do casal por trás das cortinas. 

Por várias vezes, Nedio aparece indo para cima da mulher, que grita. A testemunha chega a dizer “ai, gente, o cara tá batendo nela”. 

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi ao resort no sábado, por volta de 7h28, e foi recebida pela vítima. Ela confirmou as agressões e afirmou que estava com medo do suspeito. 

A filha do produtor rural, de 32 anos, tentou impedir que o pai fosse preso pela PM. Ela teria insultado os policiais e tentado agredir funcionários do resort. Conforme PM, a mulher se mostrava muito alterada. 

Após a resistência, a equipe da PM conseguiu deter Nedi. A filha dele também precisou ser conduzida à delegacia.  A Polícia Civil confirmou a ocorrência e segue investigando o caso de violência doméstica.

"Medo da morte" 

Em desabafos publicados no stories do Instagram, a jovem relatou que sentiu "medo da morte". Ela ainda escreveu que o produtor rural tentaria fazer com que ela fosse a "louca" da situação e que, apesar de Nedio estar preso, o dinheiro "pagaria a Justiça". 

"Não quero dinheiro de ninguém. Só quero que sinta a angústia do medo e da dor que eu senti. Ao fechar meus olhos via a morte na minha frente. A dor que estou sentindo no meu corpo não paga os 100 anos de cadeia que ele merece". 

Fonte: Bruna Barbosa / Midianews 
Notícias Relacionadas »
Comentários »