22/01/2021 às 12h19min - Atualizada em 22/01/2021 às 12h19min

Desembargador que estava sem máscara é condenado a indenizar guarda por humilhação

Araguaia Notícia


O desembargador Eduardo Siqueira, do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), foi condenado a pagar uma indenização de R$ 20 mil a um guarda municipal Cícero Hilário Roza Neto por ofensa. Em julho do ano passado, Siqueira foi flagrado humilhando o guarda em Santos, no litoral paulista. Flagrado sem máscara ao caminhar pela praia, o desembargador rasgou a multa aplicada pelo agente e o chamou de analfabeto.
 
A decisão é do juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos. "Constitucional ou não a exigência do uso de máscaras ou a possibilidade de aplicação de multas, é fato que houve a atitude desrespeitosa, ofensiva e desproporcional. A série de posturas teve potencial para humilhar e menosprezar o guarda municipal que atuava no exercício da delicada função de cobrar da população posturas tendentes a minimizar os efeitos da grave pandemia, que a todos afeta", afirmou o juiz na sentença.
 
Siqueira é investigado por suposto abuso de autoridade. Após o flagrante da ação feito pelos guardas, o desembargador passou a ser alvo de um processo administrativo disciplinar no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e foi afastado do cargo no fim de agosto.

Fonte: R7

Notícias Relacionadas »
Comentários »