21/01/2021 às 09h14min - Atualizada em 21/01/2021 às 09h14min

Famílias fazem carreata em Anápolis e pedem revisão de processo de dois homens condenados em Barra do Garças

Eles foram condenados pelo crime do vendedor de cocadas assassinado em General Carneiro, mas parentes alegam que não há provas e que o principal suspeito assumiu o crime sozinho e inocentou os amigos

Araguaia Notícia


Uma carreata foi realizada na tarde quarta-feira em Anápolis-GO por familiares e amigos de Wesley Ferreira e Cleiton Silva, que foram condenados pelo assassinato do vendedor de cocadas, Oziel, cujo crime ocorreu em 2018 na cidade de General Carneiro-MT. O julgamento deles ocorreu na cidade de Barra do Garças-MT.

Acontece que as famílias alegam inocência dos dois e que não teria provas suficientes para mantê-los na cadeia. Na época do julgamento, eram quatro citados no processo todavia um deles foi inocentado e nem foi a julgamento.

A ex-esposa de Wesley, Ariane Pereira, que reside na Inglaterra veio ao Brasil participar da manifestação. “Ele foi condenado injustamente e o principal suspeito teria assumido o crime e até mesmo isentando os amigos”, completou.

Ariane diz que Wesley nunca teve passagem pela polícia e que era presbítero e se tornou pastor agora na cadeia. Ele tem cinco filhos de 19, 17, 14, de dois e de um ano de idade e que trabalha como pintor de parede.

A carreata teve o apoio de muitos carros e pessoas indignadas com o desfecho do processo criminal. Em resposta à manifestação, a família dos manifestantes foi recepcionada pelo Ministério Público através de um Promotor de Justiça de Anápolis, o qual ouviu todas as reclamações dos familiares e demonstrou grande interesse em ajudar na resolução deste caso.

Relembre o caso 

O assassinato do vendedor de cocadas foi considerado um dos crimes mais crueis da região. A vítima vendia doces e cocada, no serviço de manutenção de rodovias, e que foi assassinado friamente por três companheiros de trabalho após discussão por causa de ponto.

De acordo com a polícia, o vendedor Osiel Santos, 43 anos, foi atacado e tentou correr para rua onde foi alvejado com três tiros, esfaqueado cuja lâmina da faca ficou cravada no rosto dele e ainda atropelado.

A vítima  chegou a ser socorrido até a cidade de Barra do Garças, mas morreu no caminho.







Com informações do Portal Anápolis 





 
Notícias Relacionadas »
Comentários »