18/01/2021 às 07h48min - Atualizada em 18/01/2021 às 07h48min

Indígena é a segunda mulher vacinada contra Covid no Brasil

A primeira pessoa vacinada no país foi uma enfermeira em São Paulo

G1 SP
ARAGUAIA NOTÍCIA
Primeira mulher indígena a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil, a técnica de enfermagem e assistente social Vanusa Kaimbé, de 50 anos, afirmou nesse domingo (17) que espera que mais indígenas de todo o Brasil deixem de lado a desconfiança em relação aos imunizantes contra a doença e procurem os postos de vacinação.

Assim como os profissionais de saúde, os indígenas foram incluídos pelo governo de SP no grupo prioritário da primeira fase de aplicação da Coronavac no estado. Para Vanusa Kaimbé, a vacina significa “esperança de dias melhores também para os povos indígenas do país".

Vanusa Kaimbé vive na aldeia multiétnica “Filhos da Terra”, em Guarulhos, na Grande SP, e conta que perdeu dois primos de aproximadamente 50 anos para a Covid-19. Na aldeia, sete pessoas contraíram a doença, inclusive ela mesma.

"Tive muita falta de ar e crises seríssimas. Fiquei com o psicológico abalado e muitas vezes chorei, achando que ia morrer em casa sozinha. Essa doença não é brincadeira pra nós, indígenas, nem pra ninguém. A gente acha que está se recuperando, mas logo voltam as febres e as dores no corpo", lembra ela.

“Esse vírus é um inimigo feroz, que destrói vidas em questão de segundos e o único combate eficaz é a vacina. Mas isso não quer dizer que vou perder minha ancestralidade, vou perder de usar os meus sais e as minhas ervas, a minha ciência. Antes da chegada da medicina ocidental nós já estávamos aqui com a nossa ciência milenar. Mas hoje a nossa ciência não é suficiente para combater o coronavírus. Mas a vacina sim”, completa.

Presidente do Conselho dos Indígenas Kaimbé do Estado de SP, Vanusa foi a quarta pessoa a receber a vacina contra a Coronavac no Brasil neste domingo (17) no Hospital das Clínicas, assim que a Anvisa anunciou a autorização para o uso emergencial do imunizante no país. No total, 112 pessoas foram vacinadas.

Pré-cadastro de indígenas

O governo de São Paulo lançou neste domingo (17) um site dedicado ao pré-cadastro de pessoas dos grupos prioritários que receberão a primeira dose da vacinação da Covid-19 no estado.

Segundo a secretaria estadual de Saúde, a intenção do site "Vacina Já" é agilizar a campanha de vacinação entre os profissionais de saúde e indígenas, que são os dois primeiros grupos escolhidos para receber a Coronavac, do Instituto Butantan, que começou a ser aplicada neste domingo no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

“O pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O fornecimento das informações é opcional, mas a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade. Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também é feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo no local de vacinação”, informou o governo de SP.
Notícias Relacionadas »
Comentários »