28/12/2020 às 22h16min - Atualizada em 28/12/2020 às 22h16min

Pastor é assassinado na região do Araguaia após briga por débitos do IPTU

Araguaia Notícia


Um pastor de 51 anos foi assassinado no domingo (27/12), em Porto Alegre do Norte (MT) no Norte Araguaia, depois de uma discussão por causa de débitos do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Amilton Rodrigues da Silva tinha se mudado para cidade com a mulher havia poucos dias. Ele e o suspeito do crime, que foi preso, tinham feito uma negociação e trocado as casas.
 
Ele morava em Confresa e tinha trocado a casa dele por essa na qual estava morando, em Porto Alegre do Norte, que pertencia ao suspeito do crime.
 
Amilton foi assassinado a tiros na rua, em frente à casa dele. De acordo com a Polícia Militar, ele foi atingido com dois disparos de arma de fogo, um no abdômen e outro na cabeça.
 
Uma testemunhas disse à polícia que no momento dos disparos de arma de fogo estava do lado de fora e viu um Voyage, cor prata, parado em frente à casa da vítima. Primeiro, a mulher do suspeito saiu correndo e entrou no carro. Logo depois, ele afirmou ter visto o marido dela também correndo em direção ao carro com uma arma na mão, aparentemente um revólver, e deixaram o local.
 
A mulher dele contou à polícia que estava lavando roupas quando escutou os tiros e ao sair para ver o que estava acontecendo e encontrou o marido caído no chão.
 
Ela disse que eles estavam morando na cidade há quatro meses e que o marido teve um desentendimento com a vítima por causa de um débito de IPTU da casa em Porto Alegre do Norte e o suspeito não queria pagar a dívida.
 
A vítima então condicionou a entrega do documento da casa que pertencia a ele, em Confresa, à quitação do IPTU da casa em Porto Alegre do Norte.
 
A Polícia Civil foi até a casa dos suspeitos e encontrou munições no quarto do casal no guarda-roupas.
 
A polícia também foi na chácara do suspeito que fica perto do entroncamento da BR-158, sentido Canabrava do Norte, e encontrou o filho dele. O filho disse à polícia que o avô já tinha informado do crime que seu pai havia cometido, mas que não sabia o paradeiro dele.

Fonte: G1 MT

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%