14/12/2020 às 11h36min - Atualizada em 14/12/2020 às 11h36min

MT quer comprar a Coronavac do Instituto Butantan caso o governo federal não disponibilize vacinas

No plano de vacinação que o governo federal entregou ao STF, não consta acordo para aquisição da CoronaVac, mas o imunizante aparece na lista de 13 "vacinas candidatas".

G1 MT
Coronavac é desenvolvida em parceria — Foto: Instituto Butantan

O governador Mauro Mendes (DEM) disse a representantes do Instituto Butantan, em reunião em São Paulo, que o estado pretende adquirir a vacina Coronavac, caso o governo federal não disponibilize vacina contra a Covid-19 aos estados. A pretensão do governo do estado é comprar 500 mil doses, a princípio. 

 

Mauro e o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho se reuniram com o presidente e a diretora do instituto, Dimas Covas e Cintia Lucci, na sexta-feira (11). 

 

A vacina é produzida pelo instituto em parceria com a empresa Sinovac. 

 

Conforme o governo, seriam imunizados primeiro os idosos, profissionais de saúde e outras pessoas de grupos de risco. 

 
Porém, o governador disse que só irá adquirir qualquer vacina após a devida autorização das agências sanitárias. 

 

Em outubro, Ministério da Saúde afirmou que compraria doses da CoronaVac, mas a possível aquisição foi desautorizada pelo presidente Jair Bolsonaro. 

 

Em novembro, Bolsonaro chegou a comemorar em uma rede social a suspensão temporária de testes do imunizante, determinada pela Anvisa após a morte de um voluntário que cometeu suicídio. A agência reverteu a própria decisão e os estudos foram retomados dois dias depois. 

 

Na última quinta-feira (10), um grupo de cientistas pediu ao Ministério da Saúde que incluísse a CoronaVac no plano de imunização. Os pesquisadores destacaram a necessidade de um grande número de doses para assegurar a cobertura vacinal no país. 

 

Na sexta-feira (11), o governo entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o programa de imunização com previsão de 108 milhões de doses para grupos prioritários. O material não especifica uma data para início da aplicação de vacinas. 

No plano de vacinação entregue ao STF, não consta acordo para aquisição da CoronaVac, mas o imunizante aparece na lista de 13 "vacinas candidatas". 

 

Uma pesquisa Datafolha divulgada no sábado (12) pelo jornal "Folha de S.Paulo" aponta que 73% das pessoas pretendem tomar vacina contra o coronavírus. 

 

Nos Estados Unidos, a vacinação contra a Covid-19 deve iniciar nesta segunda-feira (14) com a vacina desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech. 

 

A vacina recebeu no domingo (13) a aprovação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de saúde dos EUA, para o começo da campanha. Profissionais de saúde na linha de frente devem ser os primeiros a receberem suas doses. 

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%