11/12/2020 às 09h05min - Atualizada em 11/12/2020 às 09h05min

Mulher de jovem morta a facadas durante discussão é presa suspeita do crime em MT

Michelle da Costa Lara, de 32 anos havia fugido logo após a morte da parceira, Elizama Moreira. De acordo com a Polícia Civil, o crime será enquadrado como feminicídio.

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
A mulher da jovem Elizama Cristina Moreira, de 25 anos, que morreu esfaqueada no pescoço, em Planalto da Serra, na segunda-feira (7), foi presa nesta quinta-feira (10), suspeita do homicídio.

Michelle da Costa Lara, de 32 anos havia fugido logo após a morte de Elizama. De acordo com a Polícia Civil, o crime será enquadrado como feminicídio.

A vítima foi morta com um golpe de faca que atingiu o pescoço. A polícia foi acionada na segunda-feira. Os policiais chegaram ao local onde ocorreu o crime e encontraram a residência com a porta aberta, luz acesa e manchas de sangue em vários cômodos da casa.

A vítima foi encontrada caída no quintal de uma casa em frente e tinha uma perfuração do lado esquerdo do pescoço, já aparentemente sem vida.

Foi acionada a equipe Samu, que constatou a morte.

Diversas testemunhas foram ouvidas para esclarecer o crime. Uma delas informou à Polícia que estava em companhia da vítima e da suspeita tomando cerveja durante o domingo.

Em determinada hora, Elizama e a suspeita começaram a brigar e se agredir, quando então a testemunha resolveu ir embora.

Quando caminhava pela rua, a testemunha ouviu gritos da vítima e minutos depois a viu atravessar a rua já ensanguentada. Essa testemunha então avisou a uma outra pessoa de que a suspeita havia machucado a vítima e acionaram a polícia.

Depois de cometer o crime, a suspeita então fugiu. As duas estavam juntas há três anos e conforme a investigação apurou, as brigas eram constantes.

Com base na apuração e nos depoimentos coletados, o delegado de Chapada dos Guimarães representou pela prisão preventiva da investigada.

A investigada pelo crime foi presa em Chapada dos Guimarães e conduzida à delegacia, onde ainda será ouvida pela autoridade policial. Posteriormente, será encaminhada à penitenciária Ana Maria do Couto May, em Cuiabá.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%