10/12/2020 às 11h34min - Atualizada em 10/12/2020 às 11h34min

Delegada de Barra do Garças explica que mulheres com medida protetiva devem evitar contato com ex VEJA VÍDEO

Nesta semana, uma mulher procurou ex-companheiro para pegar um objeto pessoal e surgiu um desentendimento. Ela acionou a PM para prender o ex alegando quebra de medida protetiva, porém homem correu para delegacia e explicou que foi a mulher que o procurou

Araguaia Notícia


As medidas protetivas são ferramentas disponíveis pelo Poder Judiciário para auxiliarem mulheres vítimas de agressões a terminarem relacionamentos abusivos e começarem uma nova vida. Em Barra do Garças, elas são aplicadas de acordo com a necessidade de cada caso após avaliação da polícia, Ministério Público e o crivo do Judiciário.

As medidas consistem em determinação da Justiça sob pena de prisão de que agressor (homem) saia por exemplo da casa, que mantenha distanciamento da ex-mulher. E dependendo da agressividade do homem, a Justiça pode decidir pelo monitoramento do agressor via tornozeleira eletrônica.

Todavia é importante frisar que a partir do momento que são solicitadas as medidas protetivas, as mulheres devem evitar o contato com ex-companheiros. Este alerta foi feito pela experiente delegada Luciana Canaverde, que é titular da Especializada da Mulher de Barra do Garças-MT.

Nesta semana teve um caso no município de uma mulher, com medida protetiva, que ligou para ex no sentido de pegar um objeto pessoal dela, e foi até o encontro dele. Porém quando chegou lá teve um desentendimento e ela solicitou a Polícia Militar alegando quebra da medida protetiva.

Já o homem percebendo que poderia ser preso, correu rapidamente para delegacia, com intuito de explicar o que houve e que ele teria sido procurado pela ex-companheira.

A mulher, descontente porque o ex não ficou preso, entrou na rede social criticando a atuação da Polícia Civil. A delegada Luciana Canaverde ressaltou que neste caso o homem não teria quebrado a medida protetiva, pois a vítima foi atrás dele. Segundo a delegada, quando tiver necessidade da mulher procurar o ex-companheiro, esse contato deve ser feito pela polícia para resguardar as partes. 

Acompanhe mais detalhes da entrevista com a delegada Luciana Canaverde: 

VEJA VÍDEO 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%