03/12/2020 às 12h35min - Atualizada em 03/12/2020 às 12h35min

Empaer cadastra famílias indígenas para Fomento às Atividades Produtivas Rurais

A previsão é atender 60 famílias indígenas que vão usar o recurso para implantar os Sistemas Agroflorestais (SAF’s) nas aldeias

Assessoria de Comunicação
Governo de Mato Grosso

No município de Água Boa - MT, técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realizaram reuniões nas aldeias indígenas Água Quente, Babaçu, Serra Nova e Tripá, da etnia Xavante. A ação foi para divulgar o recurso na ordem de R$ 2.400,00 por família do Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais do Governo Federal.


A previsão é atender 60 famílias indígenas em situação de pobreza inscritas no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 89,00.


O técnico agropecuário da Empaer, Alison Lucas Lorenzon, fala que será realizado no mês de dezembro o diagnóstico socioeconômico nas aldeias, que permite avaliar as características das comunidades, habilidades e vantagens, e identificar fatores limitantes que impeçam o seu desenvolvimento e confeccionar a Declaração de Aptidão do Pronaf (DAP) aos indígenas. No início do ano de 2021, serão montadas as propostas para realização do projeto produtivo.


 Segundo Alison, a ideia é utilizar os recursos para implantar os Sistemas Agroflorestais (SAF’s), ou seja, consórcios de culturas agrícolas com espécies arbóreas e frutíferas que serão utilizadas para complementar a alimentação de toda população das aldeias e ainda, recuperar áreas degradadas e gerar renda. “A intenção é fazer um mix com as culturas de banana, mamão, pequi, abacate, pinha, mandioca, feijão, abóbora, melancia e olerícolas”, explica.


Os técnicos da Empaer serão responsáveis pela identificação, mobilização, assistência técnica e extensão rural aos agricultores, com orientações quanto à aplicação do recurso no projeto produtivo. Contam com a colaboração do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Serviço de Saúde Indígena (SESAI) e Fundação Nacional do Índio (FUNAI).


 

Fomento


O Governo de Mato Grosso firmou um acordo de cooperação técnica com o Governo Federal para o repasse de R$ 2,4 milhões, que serão utilizados no fomento às propriedades rurais do Estado. O recurso é destinado às famílias em situação de pobreza pertencentes às comunidades tradicionais e povos indígenas que exerçam as atividades de silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores.


O Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais tem como gestores: Ministério da Cidadania / MCSA / Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural, Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e Empaer, que será responsável pela execução do Programa nos municípios. Os agricultores vão assinar um termo de adesão ao programa e receber o valor de R$ 2.400 em duas parcelas, a primeira de R$ 1.400 e a segunda de R$ 1.000. As famílias cadastradas receberão assistência técnica por dois anos.


Os agricultores que vão participar do Programa terão acompanhamento individualizado e continuado dos técnicos que vão auxiliar no processo produtivo. Os principais critérios para participar são: as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 89,00, ter elaborado em conjunto com o técnico responsável o planejamento produtivo para aplicação dos recursos e residir em municípios com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). 

Notícias Relacionadas »
Comentários »