01/12/2020 às 09h15min - Atualizada em 01/12/2020 às 09h15min

Momento Agropecuária: Cloro de piscina pode ser usado para limpar a água do bebedouro do gado?

GIRO DO BOI

Na busca por melhorar a qualidade da água servida ao gado, o pecuarista pode colocar pastilhas de cloro nos bebedouros, o mesmo produto usado para o tratamento de águas em piscinas?

Em entrevista feita com o especialista no assunto Fernando Loureiro, onde ele responde e tira as duvidas do pecuárista.


O cloro que é o melhor agente germicida para se utilizar na água na nossa indicação. Gosto bastante do uso do cloro”, reforçou o médico veterinário especialista no assunto Fernando Loureiro.


“Exatamente, Alex. É isso que a gente recomenda. Você pode, sim, usar o produto de piscina. Existem produtos ainda melhores à venda, feito por laboratórios já nas casas de produtos veterinários, nas casas do ramo. Estes estabelecimentos estão vendendo produtos à base de cloro já para limpeza de bebedouros e reservatório para colocar nessa água, visando a ação de matar bactérias, protozoários, que são patógenos para os animais.

Esses produtos são muito utilizados na área de avicultura, suinocultura e também na área de produção de leite”, informou.


“Podem ser utilizadas aquelas pastilhas de cloro à venda em casas de piscina, mais fáceis de se obter e bem fáceis de administrar. Lembro para cuidar bastante da dosagem. A recomendação de dosagem é de 1 a 5 PPMs (partes por milhão), então vamos trabalhar com a média de 3 PPMs. Isso quer dizer três gramas de cloro para cada mil litros de água”, advertiu.


O pecuarista disse que deseja usar o cloro em uma caixa reservatório, ponto para o qual Fernando fez uma ponderação.


“Você nos falou em uma caixa de 430 mil litros. Eu gostaria de entender se essa caixa é artificial, se é um reservatório feito com paredes de concreto ou de metal, e aí você, sim, vai tratar a água no reservatório. Mas se você está chamando de caixa essa condição de açude, de represa, aí é muito mais difícil a gente exercer o controle e aplicar qualquer produto químico para poder fazer a seleção de limpeza de bactérias, de protozoários, onde também tem peixes, tem animais, pode ter jacaré, tem animais silvestres usando dessa área”, especificou.


Loureiro recomendou que se for o caso de o produtor ter um reservatório artificial, ele pode, sim, tratar a água com cloro e que o produto químico deve ser usado também no bebedouro.

“Então se for o reservatório artificial, a minha recomendação é que sim, trate no reservatório com o uso desse cloro. Mas além de tratar no reservatório, você pode tratar nas suas caixas de 14 mil litros, os bebedouros de 14 mil litros colocando cloro”, indicou.


“Quanto a essas pastilhas de cloro, existem à venda no mercado produtos específicos para você colocar várias pastilhas e ir liberando o elemento ao longo do tempo, usando uma a cada cinco dias ou uma vez por semana, por exemplo. E existem os flutuadores, como são os flutuadores de piscina, peças próprias para se colocar a pastilha e deixar flutuando sobre a água do bebedouro, sem risco nenhum para os animais ingerirem aquela pastilha ou uma grande quantidade”, acrescentou.


Loureiro destacou que é possível adaptar outra solução como alternativa ao flutuador. “Dá também para você adaptar e usar como adaptadores vasilhas de plástico que flutuem na água. Sim, você pode usar as pastilhas de cloro”, apresentou.


“Tem gente usando hipoclorito de sódio na forma líquida, que são as águas sanitárias. Isso se torna mais difícil, mais oneroso pela quantidade. E a pastilha é muito mais eficiente e existem produtos específicos para água de animais de produção. Também devem ser buscadas e seguidas as orientações de rótulo de cada produto, de cada fabricante, que passam as dosagens recomendadas”, concluiu.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%