19/11/2020 às 17h20min - Atualizada em 19/11/2020 às 17h20min

Órgãos do Governo de Mato Grosso se unem para fortalecer ressocialização nas unidades penais

Encontro entre lideranças estaduais, gestores e Poder Judiciário criou protocolo de intenções visando atividade intramuros.

Sesp - MT
Hérica Teixeira
Foto por: Assessoria Sesp-MT

Ampliar as oportunidades de trabalho, estudo e renda para as Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) é o tema de um encontro promovido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), com os gestores das 48 unidades penais de Mato Grosso. O objetivo é pontuar as ações já realizadas dentro dos presídios e buscar novas ferramentas e investimentos para ampliação. 

 

O evento, que começou na manhã desta quinta-feira (19.11), no auditório da Controladoria Geral do Estado (CGE-MT), também contou com secretários estaduais de outras pastas e de representantes do Poder Judiciário.  

 

Neste sentido, foi criado pela SAAP, em parceria com as Secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Educação (Seduc), Agricultura Familiar (Seaf), Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) e Assistência Social e Cidadania (Setasc), um protocolo de intenções voltado para a execução de trabalhos dentro das unidades. 

 

“O estado de Mato Grosso hoje é referência na ordem, na disciplina, na segurança e cresce na integração social e nas ações voltadas ao trabalho e a educação das pessoas privadas de liberdade nessa busca de reintegrá-los e de devolver para a sociedade melhores que eles entraram”, frisou o secretário da SAAP, Emanoel Flores. 

 

Segundo ele, são ações que envolvem outras secretarias que trabalham a política da educação, o envolvimento econômico, da assistência social e, somando a Administração Penitenciária, vão realizar um trabalho e formar a realização de mais ações voltadas para a reintegração social. “Dessa forma, traremos mais oportunidade de trabalho, mais salas de aula, mais cursos profissionalizantes, mais ações voltadas para educação e para a remissão da pena”, acrescentou. 

 

Ainda de acordo com o secretário, já há atividades laborais e de educação dentro dos presídios. “Atualmente nós temos hortas, marcenaria, serralheria, dentre outros. Nós temos ações de ressocialização em um trabalho de extramuros por meio de contratos, intermediação de mão de obra de forma voluntária, na qual eles saem para trabalhar. Estamos fortalecendo essas ações de trabalho, educação e renda”, enfatizou. 

 

Após solenidade de abertura e da assinatura do protocolo de intenções, os gestores participaram de palestras sobre os temas que envolvem a ressocialização dos recuperandos. A programação continua nesta tarde, e será concluída nesta sexta-feira (20.11), com a inauguração do Raio VI da Penitenciária Central do Estado (PCE). 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »