21/10/2020 às 09h22min - Atualizada em 21/10/2020 às 09h22min

Governador confirma e Bolsonaro nega a compra de vacina contra a covid-19

Governo de Mato Grosso/ Bruna Priscila - Araguaia Notícia
Governo de Mato Grosso

Foi publicado ontem dia 20/10 (terça-feira), no site do governo de Mato Grosso, que o governador Mauro Mendes confirmou que Mato Grosso receberá o primeiro lote de vacinas contra a covid-19 em janeiro de 2021.

A informação foi oficializada pelo ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, durante reunião por videoconferência na tarde desta terça-feira (20.10).

"Em janeiro, o Ministério vai ter disponível para mandar aos estados brasileiros em torno de 46 milhões de doses. Em fevereiro, um novo lote, e no primeiro semestre teremos outras entregas das diversas empresas que estão produzindo a vacina", relatou Mauro Mendes.

Durante a reunião, que contou com a maioria dos governadores, as empresas que têm desenvolvido a vacina atualizaram os cronogramas, capacidade de produção e o estágio de desenvolvimento das vacinas.

Conforme o ministro, ficou acertado que as primeiras 46 milhões de doses serão da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac. 

A distribuição a todos os estados ocorrerá em janeiro de 2021.

Serão distribuídas outras 15 milhões de doses em fevereiro e mais 40 milhões em junho.

Já no segundo semestre do próximo ano, a previsão é que sejam disponibilizadas mais 165 milhões de doses da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e Fiocruz.

De acordo com o ministro Pazuello, os primeiros a receberem as doses serão os profissionais da Saúde e as pessoas que se enquadram nos grupos de risco. Em seguida, toda a população será vacinada gratuitamente por meio do Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Fala do Presidente Bolsonaro

Já o Presidente Jair Messias Bolsonaro, em uma publicação na sua rede social faz um pronunciamento sobre a vacina chinesa de João Dória: 

 "- Para o meu Governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser comprovada cientificamente pelo Ministério da saúde e certificada pela ANVISA. O povo Brasileiro não será cobaia de ninguém.
- Não se Justifica um bilionario aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. 
 - Diante do Exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina."

E assim o presidente termina sua fala, negando adquirir a vacina. Então  quem ficou contente com a notícia que a vacina chegaria para o Mato Grosso em Janeiro é melhor esperar para mais novidades vindas do governo.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.8%
5.0%
20.0%
73.2%