10/10/2020 às 18h18min - Atualizada em 10/10/2020 às 18h18min

Aragarças registra recorde histórico de calor em Goiás com 44,3º graus

Foi uma sexta-feira pra esquecer devido ao forte calor. A cidade goiana registrou o dia mais quente em Goiás nos últimos 100 anos segundo o canal Climatempo.Em Barra do Garças, três pessoas faleceram devido a forte onda de calor

Araguaia Notícia + Climatempo


A forte e grande onda de calor que se instalou sobre o Brasil no começo da primavera de 2020 começou a enfraquecer com a chegada de uma frente fria ao Sudeste do Brasil. Essa onda de calor está sendo considerada histórica com temperaturas altíssimas. 

Oficialmente a cidade de Aragarças registrou a temperatura mais quente nos últimos 100 anos no estado de Goiás com 44,3 graus. Na cidade coirmã de Barra do Garças, o termometro passou dos 42 graus com sensação términa de 44 graus também. Infelizmente essa onda de calor causou a morte de 3 pessoas em Barra do Garças no intervalo das 5 até às 10 horas da manhã. Pessoas idosas que tiveram a saúde abalada com o calor. 

O que impressionou não foi apenas o valor pontual das temperaturas desta onda de calor, mas a sua abrangência e persistência. A onda de calor do fim de setembro e começo de agosto de 2020 estabeleceu um novo patamar para as temperaturas extremas no  Brasil.

Pelas medições oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia, os estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais, e as capitais Curitiba, Campo Grande, Cuiabá e Goiânia estabeleceram novos recordes históricos de calor.

No caso de Cuiabá e de Curitiba foram recordes de 110 anos, pois as estações funcionam desde 1910.

Recorde histórico de calor em Cuiabá: 44,0°C (110 anos) - 30/9/2020

Recorde histórico de calor em Curitiba: 35,5°C (110 anos) - 2/10/2020

Recorde histórico de calor em Goiânia: 41,2°C (83 anos) - 7/10/2020

Recorde histórico de calor em Campo Grande : 41,0°C - 5/10/2020

Recorde histórico de calor em Brasília 36,4°C (igualou recorde de 2015)

Recorde de maior temperatura da onda de calor da primavera de 2020, e segunda maior temperatura registrada no Brasil pelo INMET: 44,6°C em Água Clara (MS) e em Nova Maringá (MT) - 5/10/2020

Recorde histórico de calor no estado de São Paulo 43,5°C em Lins - 7/10/2020

Recorde histórico de calor em Minas Gerais: 44,0°C em Araçuaí - 8/10/2020

Recorde histórico de calor em Mato Grosso do Sul: 44,6°C em Água Clara - 5/10/2020

Recorde histórico de calor em Mato Grosso: 44,6°C em Nova Maringá - 5/10/2020

Recorde histórico de calor no Paraná: 42,9°C em Morretes - 2/10/2020

Recorde histórico de calor em Goiás: 44,3°C em Aragarças - 9/10/2020

Esta onda de calor foi relacionada com o bloqueio das frentes frias. Como os sistemas frontais não conseguiam avançar pelo interior do país, o ar frio de origem polar não entrava no interior do Brasil para se misturar com o ar quente e regular a temperatura. Além disso, no começo da primavera, o ar ainda está muito seco por quase todo o Brasil, o que é normal. Assim, mesmo com o calor extremo, poucas se desenvolveram e a chuva não acontecia. A chuva e nebulosidade são importantes reguladores da temperatura diária do ar. 

Ondas de calor podem ocorrer tecnicamente em qualquer época do ano. A permanência de uma massa de ar quente por vários dias consecutivos está associada a presença de grandes e fortes sistemas de alta pressão atmosférica, que causam bloqueios, ou a persistência de uma determinada circulação de  ventos que impede ou dificulta muito o deslocamento e mistura normal entre as massas de ar.

Neste ano de 2020, a falta de frentes frias começou a ser notada já em agosto. Neste mês apenas uma frente fria entrou pelo interior do Brasil e deu até neve no Sul em meados de agosto.

Neste episódio do podcast O Clima entre Nós você vai encontrar um balanço inicial desta fantástica onda de calor e entender porque este bloqueio de frentes frias foi tão prolongado?

Você também encontra este outros episódios do podcast o Clima entre Nós nas principais plataformas de áudio.

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.8%
4.7%
19.8%
73.7%