20/09/2020 às 18h59min - Atualizada em 20/09/2020 às 18h59min

Muita gente lota praias e um afogamento aconteceu no Rio Araguaia

Mesmo com apelos para evitar aglomerações e orientação de ficar em casa, as praias ficaram cheias na região de Barra do Garças

Araguaia Notícia
Devido ao forte calor e até mesmo desrespeito a prevenção contra a pandemia, muita gente foi para beira dos rios Garças e Aragarças em Barra do Garças e região em busca de sombra e água fresca.

Na cidade de Aragarças-GO onde fica a famosa praia Quarto Crescente que estava cheia parecendo até mesmo um dia de festival de praia houve até, infelizmente, um afogamento por volta das 15 horas de domingo (20/9).

Segundo informações que o site Araguaia Notícia apurou o morador Manoel Messias, de 57 anos, estava tomando banho próximo no raso perto da margem do rio, de repente, se afogou. O corpo dele foi logo encontrado na sequencia. A constatação do óbito foi feita pelo Samu e logo retirado da praia pela equipe do IML para levar o corpo.

Os banhistas acreditam que Manoel passou mal e por isso se afogou próximo à margem do rio. O site Araguaia Notícia levantou que a vítima é da cidade de Aragarças mesmo. O pai dele já foi taxista no município e uma sobrinha dele atua como agente de saúde. Manoel morava com a mãe no setor Nova Esperança. Ele nasceu em 1963. 

Outro aspecto que chama atenção, sem dúvida, é o número de pessoas aglomeradas nas praias e pontos turísticos da cidade praticamente desrespeitando as orientações de prevenção contra o coronavirus.

Vale lembrar sempre que a pandemia ainda não acabou e que Barra do Garças está com 2.109 casos confirmados, dos quais, 1677 já estão curados e infelizmente foram registrados 100 óbitos na cidade. Já o município de Aragarças tem 648 casos detectados dos quais 583 já curados e 20 mortes até aqui.

Logo abaixo tem um vídeo que o Magal do Giro de Notícias fez que mostra o número de pessoas na praia Quarto Crescente nesse domingo, claro correndo do forte calor acima de 40 graus. Mas deixando claro que não somos contra as pessoas se refrescarem no rio e córregos do calor, porém não podemos esquecer que a pandemia não acabou e que ainda existe o risco de contaminação ainda mais onde tem aglomerações.




 
Notícias Relacionadas »
Comentários »