18/09/2020 às 09h26min - Atualizada em 18/09/2020 às 09h26min

Max Russi sugere a criação de abrigos contra fogo para animais em MT

Os incêndios no Araguaia e Pantanal estão causando a morte de vários animais silvestres

Araguaia Notícia
Uma indicação de autoria do primeiro-secretário da Assembleia, deputado Max Russi (PSB), encaminhada ao governo do estado, prevê a criação de abrigos contra fogo para animais nas diversas regiões e biomas em Mato Grosso.

O estado vive um dos piores cenários já vistos nas últimas décadas, em que o fogo tem se alastrado, exterminando animais e a flora brasileira. No Pantanal mato-grossense, por exemplo, o fogo já consumiu 85% do Parque Encontro das Águas, refúgio das onças-pintadas, conforme dados do Instituto SOS Pantanal.

No documento encaminhado ao governo estadual, Max argumenta que cerca de 55 mil hectares de área do parque já foram atingidos pelo fogo e que o Pantanal vive a maior seca dos últimos 47 anos.

“A falta de chuvas e a seca dos rios e corixos colocam Poconé, Barão de Melgaço e Cáceres como os três municípios com maior número de focos de calor. Se não bastasse, a estimativa é que o fogo já tenha alcançado mais de um milhão de hectares em todo o Pantanal mato-grossense, o que motiva a urgente construção de outros abrigos para proteção de animais em outras regiões pantaneiras e em todos os biomas de nosso estado”, alertou Max Russi.

Proteção animal – Também de autoria do parlamentar, foi aprovado em segunda votação o Projeto de Lei nº 232/19, que proíbe a criação ou guarda de animais para extração de peles. Além disso, é lei, também de iniciativa de Max Russi, a medida que assegura a proteção e a destinação de animais resgatados, vítimas de abuso, maus-tratos, feridos ou mutilados.

Além da Lei nº 10.552/2017, que institui a Semana da Conscientização dos Direitos dos Animais em Mato Grosso, com o intuito de lembrar da importância dos cuidados aos animais, conscientizar a população dos direitos deles e pautar os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para colocar o assunto como prioridade na agenda do estado. 



                 
Notícias Relacionadas »
Comentários »