18/08/2020 às 13h51min - Atualizada em 18/08/2020 às 13h51min

Funcionários dos Correios em MT aderem à greve contra a privatização da estatal e por concurso público

Greve nacional começou na noite dessa segunda-feira (17) e, nesta terça-feira (18), as agências estão fechadas.

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
Em Mato Grosso, os funcionários dos Correios aderiram à greve nacional que começou na noite dessa segunda-feira (17). Nesta terça-feira (18), as agências estão fechadas.

Em Sorriso, os funcionários estão nas portas das agências. Eles colocaram cartazes avisando sobre a paralisação por tempo indeterminado.

Os trabalhadores são contra a privatização da empresa e também cobram a realização de concurso público (último realizado foi em 2011) e a manutenção do Acordo Coletivo 2019/2020.
Cartazes comunicando os motivos da paralisação foram fixados em agência — Foto: Bruno Bortolozo/TVCA

Cartazes comunicando os motivos da paralisação foram fixados em agência — Foto: Bruno Bortolozo/TVCA



Além disso, de acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) , os trabalhadores reclamam de "negligência com a saúde dos trabalhadores" na pandemia e pedem que direitos trabalhistas sejam garantidos.

A entidade afirma que desde julho os sindicatos tentam dialogar com a direção dos Correios sobre estes pedidos, o que, segundo eles, não aconteceu. Alegam que, em agosto, foram surpreendidos com a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021.

De acordo com texto publicado no site da federação, "Foram retiradas 70 cláusulas com direitos como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, pagamento de adicional noturno e horas extras."
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.2%
75.2%