31/07/2020 às 10h04min - Atualizada em 31/07/2020 às 10h04min

Baleado, sétimo suspeito de estar envolvido em confronto com o Bope é preso em hospital

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
Um homem, que possivelmente seria o sétimo envolvido na tentativa de roubo que resultou em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na quarta-feira (29), está detido no Hospital Municipal de Cuiabá para averiguações. 

Os policiais estão investigando, porque existia uma informação extra-oficial de que um homem conseguiu fugir pela mata durante o confronto e se salvou. Seis morreram na hora após a troca de tiros, na mata do bairro Jardim Itamaraty, nos fundos do condomínio Belvedere. As informações foram repassadas pelo repórter Giovane Jr da TV Vila Real.

Esse homem preso é Rogério da Cruz Liberatori, 30 anos. Ele chegou em uma unidade de saúde de Cuiabá na quarta-feira, mesmo dia do confronto, por volta das 17h, com ferimentos causados por tiros, nos braços e na perna. 

Ele disse aos enfermeiros que teria sido vítima de um "salve", que é uma espécie de sessão de espancamento para membros do Comando Vermelho que descumprem ordens da facção. 

Porém, essa história dele não convenceu e logo a Polícia Militar foi acionada. Por conta dos ferimentos, Rogério foi transferido ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e lá ele está sendo tratado. 

Rogério é o vulgo "Amarelo". Nas redes sociais dele possui diversas fotos com dois envolvidos no confronto com o Bope. Os policiais estão investigando a participação dele no caso. Se for confirmado, ele poderá ser a peça chave para informar a real motivação do crime que eles pretendiam fazer. 

"Quem é vítima de salve, apanha. Não leva tiro. E ele chegou para pedir socorro em uma unidade de saúde às 17h do mesmo dia do confronto. Portanto, pode sim ser o sétimo envolvido nesse caso, que chamou atenção da população", disse uma fonte da Polícia Civil. 

Nos bastidores, ainda há uma investigação dentro da própria corporação da Polícia Militar. Pois entre os seis mortos estavam um soldado e o filho de um sargento do 3º Batalhão. 

Os mortos são: Oacy da Silva Taques e Leonardo Vinícius de Moraes Alves, Gabriel de Paula Bueno, Jhon Dewyd Bonifácio de Lima, André Felipe de Oliveira Silva e William Diego Ribeiro Morais.
 
De acordo com a Polícia Militar, os seis homens estavam em dois carros (Corolla blindado e Uno) e atiraram contra a viatura do Bope durante uma perseguição.
Notícias Relacionadas »
Comentários »