23/07/2020 às 09h48min - Atualizada em 23/07/2020 às 09h48min

Polícia Científica desativa núcleo e causa transtorno em Aragarças

Peritos foram recolhidos novamente para Iporá com alegação de que não tem demanda suficiente de serviço em Aragarças

Araguaia Notícia
O núcleo foi desativado com alegação que não tem demanda suficiente em Aragarças


Na terça-feira (21/7) foi encontrado um homem morto na cidade de Aragarças-GO, divisa com Mato Grosso, com a necessidade da presença de peritos da Polícia Cientifica de Goiás. Na ocasião, a Polícia Militar (PM) compareceu no local da ocorrência e avisou via telefone ao delegado de outra cidade, já que Aragarças também está sem delegado titular, que acionou a perícia que veio de Iporá-GO voltando ao que era no passado.

Todos se recordam que o Governo do Estado instalou um núcleo da Polícia Cientifica em Aragarças após solicitações do prefeito José Elias para acabar com o drama de famílias que viam parentes expostos em cena de mortes violentas só que o núcleo, segundo informações, está fechado há quatro meses.

Essa notícia surpreendeu até mesmo ao Zé Elias, pois a prefeitura não foi informada sobre esse fechamento. E olha que o município se empenhou na abertura deste núcleo. E a administração ficou sabendo desta situação durante a ocorrência do dia 21/7 quando os peritos vieram de Iporá.

A prefeitura está aguardando uma informação oficial por parte da direção da Polícia Cientifica de Goiás, porém comenta-se que o núcleo foi fechado com alegação de que não existe demanda suficiente que justifique o núcleo em Aragarças.

Acontece que no passado, a perícia demorava muito pra chegar e causando sofrimento para familiares. Já teve cenas de corpos ficarem 11 horas esperando a presença de peritos.

Vale destacar que Aragarças já sofre por não ter Corpo de Bombeiros e nas temporadas de praia ou vigilância do rio Araguaia precisa contar com apoio de bombeiros de outras cidades.

E mais recentemente o município está sem delegado, pois o titular Ricardo Galvão está de licença para disputar a prefeitura e o serviço dele está sendo realizado por um delegado ‘emprestado’ de Caiapônia ou Iporá que se revezam neste atendimento ao município aragarcense.



Um dos motivos para que Aragarças esteja enfrentando essas adversidades na Segurança Pública se deve ao número de habitantes. A cidade tem 22 mil, mas esquecem as autoridades estaduais, que Aragarças faz divisa com outro estado e está numa posição estratégica e merece um respeito do estado.

A assessoria do José Elias informou que a prefeitura está aguardando posição oficial da Polícia Técnica para depois buscar apoio do governador Ronaldo Caiado e do secretário de Segurança Pública para tentar reverter essa situação.
Sobre a morte do dia 21/7, a polícia pediu a presença de peritos para verificar se realmente houve suicídio ou deste homem de 44 anos pois no local o corpo estava caído e a corda do lado.

A hipótese é que possa ter realmente acontecido um suicídio, porém a perícia de Iporá-GO vai auxiliar ao delegado de outra cidade a esclarecer o que realmente aconteceu no município aragarcense.
Notícias Relacionadas »
Comentários »