18/07/2020 às 22h33min - Atualizada em 18/07/2020 às 22h33min

Mauro Mendes prepara testagem de 500 mil pessoas em MT e distribuição de kit Covid'

Folha Max
ARAGUAIA NOTÍCIA


O governador Mauro Mendes (DEM) declarou que o Estado pretende realizar pelo menos 500 mil testes rápidos do novo coronavírus. Em entrevista ao programa Opinião (TV Pantanal, canal 22) na noite de terça-feira (14), o chefe do Executivo afirmou que os exames devem servir para identificar as pessoas contaminadas e que automaticamente precisarão iniciar o tratamento com o “Kit Covid”. 

“Vão ser 500 mil testes rápidos que chegarão em Mato Grosso, o Governo vai passar uma parte disso para as prefeituras do interior, Cuiabá e Várzea Grande”, confirmou. 

O governador explicou que grande parte da testagem vai ser realizada no Centro de Triagem, que está sendo instalado na Arena Pantanal, em Cuiabá. O local terá uma equipe médica para a avaliação de casos sintomáticos e que a situação não seja grave. 

O objetivo é a detecção de infectados e o tratamento precoce do coronavírus em adultos, como forma de evitar o agravamento da doença em pessoas que presentam sintomas leves da síndrome respiratória. 

“Temos que deixar claro que o governo não vai distribuir medicamentos, vamos colocar médicos lá que vão consultar pessoas e se ele entender que tem que receitar o remédio, nós vamos ter o Kit Covid para dar. Nós não temos restrição com nenhum tipo de medicamento", complementou. 

Vale ressaltar que, segundo o levantamento do Ministério da Saúde, Mato Grosso ocupa o 5º lugar no ranking entre os Estados que menos realizam testes da Covid-19 nas redes públicas e privadas.  

Com a ampliação dos diagnósticos e distribuição dos remédios sob prescrição médica, Mendes acredita que as medidas devem evitar que pacientes cheguem em estado avançado da doença nos hospitais e desta forma diminua a demanda por Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).  



“O governo está recomendando isso, tome o medicamento no início, não espera agravar. Se chegar muito grave na UTI, vai ficar difícil para os médicos salvar a vida das pessoas e fazer tudo o que precisa ser feito. Esse tratamento precoce no início tem se mostrado uma nova linha que muitos estados já adotaram e está ajudando a salvar muita gente”, terminou.  
Notícias Relacionadas »
Comentários »