17/07/2020 às 11h32min - Atualizada em 17/07/2020 às 11h32min

Polícia busca vestígios de sangue para saber se corpo de adolescente foi removido de local do disparo

Olhar Direto
ARAGUAIA NOTÍCIA
A ação deflagrada nesta sexta-feira (17) pelas delegacias especializadas do Adolescente de Cuiabá (DEA) e de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) apreendeu imagens do circuito interno e celulares dos envolvidos na morte de Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, ocorrido no domingo, em Cuiabá, após um disparo acidental provocado pela sua própria amiga, de mesma idade. Também foi realizada uma perícia complementar no local.

As buscas são para coleta de provas que irão subsidiar as investigações que foram assumidas pelas duas unidades especializadas. Estão sendo coletadas imagens do circuito interno e aparelhos celulares.

Também foi realizada perícia técnica complementar com uso de agente químico luminol para averiguar se há vestígio de sangue em outros pontos da casa, o que poderia caracterizar se o corpo da adolescente foi removido de um lugar para outro.

As buscas também são realizadas na residência do pai do namorado da adolescente envolvida na ocorrência, que é proprietário de duas armas que estavam na casa onde ocorreu a morte da adolescente. 

Todo o material coletado será analisado ao logo da próxima semana pelas equipes da DEA e da Deddica.

Os mandados de buscas foram deferidos pela 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude da Comarca de Cuiabá.  

Mandados

A Polícia Civil cumpre, na manhã desta sexta-feira (17), mandados de busca e apreensão na casa do empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, pai da menor acusada de ter efetuado o disparo classificado como acidental que matou Isabele Guimarães Ramos.

Além disto, os policiais também cumprem mandado na casa do pai do namorado da adolescente, em endereço não informado. Vale lembrar que duas das armas encontradas no local estavam no nome dele, já que – segundo a versão da família – o garoto teria levado-as até a residência no dia da tragédia.

Uma das armas foi a que disparou e atingiu a cabeça da adolescente de 14 anos. A investigação da morte passou da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa para as Delegacias Especializadas do Adolescente (DEA) e de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

O caso

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia que efetuou o disparo acidentalmente contra a colega.
 
Isabele morreu com um tiro na cabeça, efetuado pela amiga ao manusear uma pistola PT 380, dentro do condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.
 
Das sete armas encontradas na residência, duas delas não estavam com o registro no local e por este fato, o proprietário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele foi conduzido à DHPP e autuado pelo crime, que é afiançável. Depois de pagar a fiança, foi liberado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »