12/07/2020 às 10h31min - Atualizada em 12/07/2020 às 10h31min

Polícia identifica motorista de acidente que vitimou DJ

Marina era conhecida na região como DJ Bibi perigosa

Geovanna Klaus / GC Notícias
ARAGUAIA NOTÍCIA
Após três meses de investigação, a Polícia Civil de Sinop concluiu o inquérito que apurou o acidente que vitimou a jovem Marina Laura Centena Duarte Viera, de 17 anos. Conforme o delegado Carlos Eduardo Muniz, foi identificado que Gustavo Ramos, de 23 anos, era quem conduzia a caminhonete GM S10, de cor branca, no dia do fato.

A polícia também concluiu que o filho da prefeita Rosana Martinelli estava no banco traseiro do veículo e não estava dirigindo a caminhonete no momento do acidente. Segundo informações do delegado que apurou o caso, Gustavo havia se apresentado na delegacia, confessando ser o responsável por dirigir o veículo. Porém as versões das testemunhas se contradizem.

“Havia uma série de conflitos entre as testemunhas. Muitas vezes, os depoimentos não batiam com aquilo que estava sendo levantado. Uma pessoa, no começo da investigação, se apresentou como sendo o motorista, que era ocupado por 7 pessoas, uma dirigindo, a vítima no banco do passageiro e mais cinco no banco de trás. Todos os sobreviventes foram ouvidos, inclusive mais de uma vez. Precisamos tirar todas as dúvidas e buscamos provas técnicas”, disse o delegado.

A primeira prova estava no celular da vítima. “Nesse dia, ela (Marina) faz quatro vídeos e quem aparece conduzindo é a pessoa que se apresentou. Esse acidente ocorreu entre 4h27 e 4h30. O último vídeo que localizamos, com o celular que a vítima utilizava o horário é identificado pela rede e é preciso, o horário do último vídeo era às 4h27. Se houvesse uma troca de motorista teria que ser rápida”, contou o Carlos Eduardo.

A segunda prova foi marcas de sangue que ficaram no airbag do veículo. “Quando encaminhamos esse airbag para que fosse realizado o exame de DNA, as quatro manchas de sangue eram da mesma pessoa”, explicou o delegado.

De acordo com as investigações, todas as provam apontam que o jovem Gustavo Ramos era o responsável por conduzir a caminhonete. Ele irá responder por homicídio culposo, qualificado pela ingestão de álcool. E se condenado, poderá pegar até oito anos de prisão.



O ACIDENTE:

A jovem, de 19 anos, mais conhecida como DJ Bibi Perigosa, morreu após a caminhonete em que ela estava, bater em um caminhão que estava estacionado em uma rua do Setor Comercial, em Sinop. O acidente fatal aconteceu no dia 9 de abril, de 2020.

No veículo, a polícia encontrou duas garrafas de whisky, sendo uma fechada e a outra pela metade, uma garrafa de vodka e duas de energéticos.

A vítima era conhecida na região. Ela se apresentava em festas da cidade.
Notícias Relacionadas »
Comentários »