10/07/2020 às 18h37min - Atualizada em 10/07/2020 às 18h37min

Ossada é encontrada às margens de estrada e polícia suspeita que seja de travesti desaparecida desde janeiro em MT

Identidade só poderá ser confirmada após a conclusão dos laudos periciais emitidos pela Politec, que fará o confronto de DNA ou de ossada dentária para chegar à identificação da vítima.

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA

A Polícia Civil investiga a identidade de uma ossada encontrada às margens de uma estrada em Santo Antônio de Leverger, a 35 km de Cuiabá, no final da tarde dessa quinta-feira (9). A suspeita é que seja Mari de Bastos Lima, de 37 anos, que está desaparecida desde janeiro deste ano.

De acordo com a polícia, a ossada foi encontrada após a delegacia de Santo Antônio de Leverger receber uma denúncia anônima sobre a localização de ossos humanos na estrada de acesso à região do Engenho Velho.

No ponto indicado, o material foi encontrado às margens da pista. Em seguida, os policiais acionaram a Perícia Técnica, que realizaram os procedimentos de praxe de identificação da vítima.

No entanto, a identidade só poderá ser confirmada após a conclusão dos laudos periciais emitidos pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), que fará o confronto de DNA ou de ossada dentária para chegar à identificação da vítima.

Mari desapareceu no município no dia 8 de janeiro deste ano, quando saiu do seu trabalho, em uma pizzaria da cidade para ir para casa.

O desaparecimento é investigado em inquérito policial instaurado na Delegacia de Santo Antônio de Leverger e os trabalhos contam com o apoio do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).


Há 10 anos, Mari, 37 anos, saiu do Maranhão em direção ao Mato Grosso em busca de trabalho.

Ela se qualificou e trabalhava em três empregos diferentes, um deles de pizzaiola. Parte do dinheiro da renda era enviada para a família, que vive em situação humilde no Maranhão.
A suspeita é que Mari tenha sido assassinada. As três últimas pessoas que estiveram com ela antes do desaparecimento já foram ouvidas e liberadas. O caso ainda está sendo investigado.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »