01/07/2020 às 16h13min - Atualizada em 01/07/2020 às 16h13min

Mais seis índigenas morrem em 24 horas nas aldeias do Araguaia

As mortes estão sendo registradas entre as aldeias de Barra do Garças e Campinápolis. Estes óbitos foram entre os xavantes

Araguaia Notícia + Midia News


Seis indígenas da etnia Xavante morreram com suspeita ou com Covid-19 entre segunda (29) e terça-feira (30), na região de Barra do Garças e Campinápolis. A comunidade de São Marcos chora nesse momento a morte do técnico de enfermagem, Fabrício Uprewa, que apesar de ser jovem, entra para essa dura estatística de indígenas acometidos do Covid. 

Na segunda-feira (29), foram registradas as mortes de dois indígenas, sendo um homem e uma mulher. Na terça (30), todas as vítimas foram do sexo masculino. Uma das vítimas era pai do presidente da Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt), Crisantô Rudzö.

Todos os indígenas que vieram a óbito moravam em aldeias diferentes.



Genocídio

Há duas semanas, a ong Operação Amazônia Nativa (Opan) e a Fepoimt alertaram que a doença pode causar um “genocídio” indígena em Mato Grosso.

Os povos indígenas já vivenciaram dizimação de populações por conta de doenças como sarampo e febre amarela.

De acordo com a ong ISA (Instituto Socioambiental), os índios nambikwaras, por exemplo, chegaram a perder cerca de 90% de sua população em decorrência de doenças levadas pelo homem branco.

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »