30/06/2020 às 15h53min - Atualizada em 30/06/2020 às 15h53min

Cinco indígenas morrem em 24 horas e VÍDEO flagra xavantes de Campinápolis chorando a perda de parentes

Mirella Duarte / RD News
ARAGUAIA NOTÍCIA
Indígenas continuam morrendo indiscriminadamente nas aldeias espalhadas por Mato Grosso é que levanto o site RD News de Cuiabá. Entre as etnias mais afetadas, a Xavante. Cinco indígenas foram a óbito com suspeita de Covid-19, entre esta segunda (29) e terça (30). O laudo ainda não confirmou a suspeita de nenhum dos casos. Logo abaixo tem um vídeo que mostra uma família xavante de Campinápolis chorando ao receber a notícia da morte de um parente. Essa situação explodiu na região do Araguaia devido a questão cultural onde os índios vivem juntos e mantêm tradições de celebrações sem máscara e até mesmo sepultando ente-queridos com caixões abertos

Segundo Clarêncio U'repaiwe Tsuwté, que é presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi) Xavante, a maior parte das mortes tem atingido dos idosos das aldeias, mas entre os últimos casos, estava também um técnico de enfermagem conhecido como Fabiano, que tinha pouco mais que 40 anos, era ele quem atuava na linha de frente de combate ao vírus nas localidades. "Falta médico, enfermeiro e técnico, além de medicamentos e outros equipamentos necessários para salvarmos essas vidas", lamenta o presidente.

Clarêncio ainda frisa algumas das dificuldade por região, como exemplo, a da Serra Azul - que fica próxima a Barra do Garças (516 km de Cuiabá). Neste ponto, leva cerca de duas horas e meia para que uma viatura chegue do município e faça os procedimentos necessários com cada corpo. Próximo da localidade também há a Unidade Básica de Saúde Indígena (UBSI), mas que sofre com a ausência de profissionais e suprimentos. Segundo o indígena, o Governo Federal também não tem repassado verbas emergênciais para o tratamento das pessoas indígenas contaminadas nas localidades.



Questionado sobre os rituais, o presidente não soube dizer se os indígenas continuam a cumprir os costumes, mas explicou se caso isso estiver acontecendo, muitas pessoas podem estar envolvidas - não apenas os parentes dos mortos, mas outros entes queridos, que choram a morte de quem partiu antes de enterrá-lo.
Notícias Relacionadas »
Comentários »