31/10/2013 às 15h33min - Atualizada em 31/10/2013 às 15h33min

Comerciante pega 44 anos pelo assassinato de pai e filho

Agencia da Noticia com Midia News
Agência da Notícia

O comerciante Francisco de Assis Vieira Lucena foi condenado, na noite desta quarta-feira (30), a 44 anos de prisão em regime fechado, pelo Tribunal do Júri da Comarca de Cuiabá.

Ele é réu confesso no assassinato do professor da UFMT, Dário Luiz Scherner, 46, e seu filho, Pedro César Scherner, de 17 anos, em 27 de dezembro de 1991.

O julgamento do duplo homicídio ocorreu durante todo o dia, no Fórum Criminal da Capital. A sentença foi lida pela juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, por volta de 22h30.

Dário e Pedro foram executados por motivo considerado "torpe", quando se preparavam para sair em férias com a família.

Na época, o duplo assassinato ficou conhecido como "Crime da Casa de Suspensão" e foi cometido por volta das 13h30 do dia 27 de dezembro de 1991, uma sexta-feira.

De acordo com o apurado na época, consta que o duplo homicídio foi praticado pelo proprietário da loja - na época, localizada na Avenida Prainha com a Avenida XV de Novembro, no Porto -, Francisco de Assis Vieira Lucena.

O crime foi duplamente qualificado, por motivos torpes e sem chance de defesa para as duas vítimas.

Lucena sacou de dois revólveres calibre 38, atirando várias vezes contra as vítimas, que foram atingidas por cinco tiros cada.

No dia do crime, a família Scherner estava saindo de casa em viagem de férias.

Pedro levou o carro da família para fazer checagem na Casa da Suspensão, onde foi combinado um preço, mas o valor foi mudado por Francisco Lucena, na hora do acerto.

Com isso, Pedro chamou o pai, que acabou sendo assassinado. Em seguida, Francisco Lucena matou o filho de Dario. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%