28/10/2013 às 17h39min - Atualizada em 28/10/2013 às 17h39min

Mulher morre após ser espancada e marido é preso suspeito de agressão

Agencia da Noticia com G1 Mato Grosso
Agência da Notícia

Uma mulher de 39 anos morreu no Hospital Regional de Rondonópolis, cidade que fica a 218 quilômetros de Cuiabá, após ser espancada supostamente pelo marido, neste deste domingo (27). O suspeito foi preso e encaminhado na manhã desta segunda-feira (28), para a Penitenciária Regional Major Eldo de Sá Corrêa, conhecida como Mata Grande. De acordo com informações repassadas ao G1 pelo escrivão da Polícia Civil, Fábio Meneguetti, a vítima deu entrada na unidade médica na tarde de sábado (26) após passar mal quando prestava depoimento na delegacia.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a mulher morava com o marido e mais quatro filhos que teve com ele durante o relacionamento. Segundo o escrivão, uma pessoa anônima teria ligado para a polícia alegando que a mulher tinha acabado de sofrer agressões na casa dela, localizada na Avenida Colibri, que fica no Bairro Parque Universitário.

Na ocasião, uma equipe de policiais se deslocou até a residência da vítima e a encontrou ocom ferimentos graves por todo o corpo. O marido, que é tido pela polícia como suspeito pelas agressões, também estava na casa. O casal foi encaminhado para a delegacia para prestar depoimento.

Durante depoimento, a mulher contou que morava junto com o suspeito há 20 anos e que ele sempre procurava um motivo para agredi-la. Ela relatou que constantemente recebia do marido ponta pés, chutes e que frequentemente apresentava hematomas pelo corpo.

Conforme o escrivão, foi nesse momento que a mulher começou a passar mal e foi encaminhada pelos policiais para o Pronto Atendimento Municipal onde ficou internada. Na tarde de domingo, a vítima teria passado mal novamente e foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital (UTI), onde não resistiu e morreu por volta das 15h.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%