26/10/2013 às 09h47min - Atualizada em 26/10/2013 às 09h47min

Marido que estuprou e espancou esposa pode ser solto; vítima morreu por hemorragia

Olhar Direto
Facebook

Familiares de Ana Carla Peixoto Reis, 30 anos, estão neste momento no fórum de Aragarças-GO, pedindo um mandado de prisão em desfavor do lavrador Adão Dias Marques, detido em Jataí-GO. Ele foi localizado quando fugia de Baliza-GO, divisa com Torixoréu em Mato Grosso, após espancar e estuprar a companheira, que morreu posteriormente de hemorragia.

Adão acabou se beneficiando pelo fato que a Polícia Civil está em greve em Goiás e para piorar a situação com aniversário de Goiânia o expediente foi suspenso sexta-feira no fórum aragarcense. Familiares estão ligando para imprensa e pedindo ajuda. E com muita dificuldade conseguiram falar com assessoria da promotora de plantão.

“Foi um crime muito cruel e esse homem não pode ser solto ainda mais por burocracia do sistema. Nós pedimos a polícia de Jataí que aguardasse um pouco mais até conseguirmos o mandado de prisão e os policiais nos deram um prazo até o final do expediente”, explica a ex-cunhada de Ana Carla, Aureliana Carvalho. Se o mandado não for expedido, Adão será solto.

O crime chocou a população das cidades de Baliza e Torixoréu. Ana Carla foi espancada e ainda estuprada pelo reto com instrumento contundente, provavelmente um pedaço de pau ou ripa, que perfurou o intestino delgado da vítima que ainda teve lesão no fígado por causa de inúmeros murros que levou no abdômen.

Na noite de sexta-feira, o casal discutiu num bar em Torixoréu e ao chegar à residência em Baliza teve início o espancamento. Bastante ferida, Ana Carla chegou a ser atendida no hospital de Torixoréu onde o médico só passou um remédio para dor e mandou a vítima retornar para casa apesar dos machucados. E depois fez um raio-X no outro dia.

Ana Carla piorou e foi levada para Goiânia onde não resistiu faleceu na noite de segunda-feira (21) quando estava sendo operada. Nesse intervalo, Adão fugiu para Jataí onde têm parentes e foi localizado pela polícia, porém ele pode ser solto porque tem mandado de prisão contra ele.

Ana Carla morava há oito meses com Adão, que era é dependente químico, e em função das brigas decidiu na quinta-feira que iria largar dele. Mas deu tempo e o pior aconteceu. A vítima deixa um casal de filhos: um garoto de oito anos e uma menina de seis anos, que estão sob os cuidados de outra ex-cunhada, do primeiro casamento de Ana Carla. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%