25/05/2020 às 22h08min - Atualizada em 25/05/2020 às 22h08min

Homem em condicional é preso com 325 quilos de maconha

Dia on Line
ARAGUAIA NOTÍCIA


Um homem de 31 anos foi preso, na segunda-feira (25/5), transportando 325 quilos de maconha em um carro de passeio na BR-060, em Rio Verde, região Sudoeste de Goiás. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), preso está em liberdade condicional, após ser condenado por tráfico de drogas.

Ele seguia em direção a Goiânia em um carro Renault/Sandero quando foi parado na unidade da PRF em Rio Verde. Dentro do veículo, sobre os bancos e no interior do porta-malas, os policiais encontraram 325 quilos de maconha em tabletes.

Ao ser questionado, o homem relatou aos policiais que mora em Goiânia, mas que estava vindo de Mato Grosso do Sul. Homem em condicional, preso com maconha, disse que estava desempregado e receberia pelo transporte

Ele alegou ainda que estava desempregado e que receberia para levar a maconha de Mato Grosso do Sul até Goiânia. O homem disse é casado, pai de dois filhos, e que estava cumprindo liberdade condicional por ter sido preso por tráfico há seis anos.

Segundo a PRF, o preso confirmou ter sido preso aos 18 anos pelo crime de furto. A ocorrência foi encaminhada à Central de Flagrantes de Rio Verde, onde ocorrerão as investigações. Desempregado também receberia para transportar maconha, em Jataí. 



No último dia 20, a PRF apreendeu 240 quilos de maconha e skunk, conhecida como “super maconha”, na BR-364, em Jataí, no sudoeste de Goiás. As drogas são avaliadas em R$ 700 mil.

Policiais rodoviários federais em policiamento pela rodovia pararam uma picape conduzida por um homem de 34 anos. Durante a fiscalização, diante do nervosismo do rapaz, os agentes aprofundaram na vistoria do veículo. Foram encontradas drogas escondidas em vários compartimentos do carro, como na lataria da carroceria e dentro de uma caixa de som que estava no banco traseiro.

Ao ser questionado sobre as drogas, o motorista do veículo disse aos policiais que é morador de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Ele alegou que está desempregado e aceitou fazer o transporte da carga, mas não relatou quanto receberia pelo serviço.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%