23/10/2013 às 18h12min - Atualizada em 23/10/2013 às 18h12min

Mulher é presa em flagrante suspeita de espancar a irmã de 54 anos

Agencia da Noticia com G1 Mato Grosso
Agencia da Noticia

Uma mulher de 39 anos foi presa em flagrante nesta terça-feira (22) suspeita de espancar a própria irmã, em Primavera do Leste, a 239 quilômetros de Cuiabá. Segundo informações da Polícia Civil, a vítima tem 54 anos e tem problemas de depressão. Por conta dos diversos remédios contra a doença, a mulher chegou a ficar dopada por diversas vezes e sem capacidade para se defender.

Em entrevista ao G1, o delegado Marcelo Jardim contou que a suspeita alegou em depoimento que a irmã se machucava sozinha ao se debater por sofrer problemas psicológicos. Jardim disse ainda que várias denúncias de agressão contra a mulher já haviam sido feitas por vizinhos e até mesmo por agentes comunitários. Porém, segundo ele, quando os policias chegavam à residência das irmãs, que moravam juntas no Bairro São Cristóvão, não conseguiam provas suficientes para caracterizar a prisão em flagrante.

“Na semana passada a vítima foi, inclusive, encaminhada para realizar o exame de corpo de delito, porém não havia indícios suficientes. Então ela voltou ao convívio com a irmã mais nova”, relatou. O delegado informou também na residência também moram o marido e os filhos da suposta agressora.

Entretanto, na manhã desta terça, após receber uma denúncia, policiais foram novamente ao local e encontrou a vítima com diversas lesões e em estado de choque. “Ela se mostrou bastante acuada no momento, com medo. Contou que a irmã a teria agredido no rosto com um pedaço de pau e nas costas. Questionada sobre qual seria o motivo da agressão, ela disse apenas que era porque sua irmã estava brava”, declarou o delegado.

No depoimento, a suspeita informou que cuida da irmã há aproximadamente 12 anos, desde quando ela iniciou o tratamento de depressão. Além disso, alegou que nunca teria praticado qualquer violência contra a mulher. Ela foi autuada por lesão corporal, violência domiciliar e deverá ser encaminhada para a Cadeia Pública do município. “Apesar de ela estar sendo presa por esses crimes, iremos apurar outros fatos que poderão ser caracterizados como maus tratos e tortura, tendo em vista que a vítima estava sob os cuidados da irmã”, frisou o delegado.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%