19/05/2020 às 19h55min - Atualizada em 19/05/2020 às 19h55min

Professora do Univar aponta técnicas para melhorias do rebanho bovino

Zootecnista Drª Natália Holtz.
ARAGUAIA NOTÍCIA
Muitas pessoas desconhecem a importância do zootecnista no agronegócio. O leque de opções de trabalho desse profissional é abrangente, podendo atuar antes, dentro e fora da porteira. Isso quer dizer que a ação técnica pode oportunizar, aumentar  e viabilizar a administração e gestão de empreendimentos no agronegócio. A profissão  está intimamente ligada às cadeias produtivas com o interesse em animais de interesse econômico.

Na região do Vale do Araguaia, mas especificamente em Barra do Garças há em sua grande maioria rebanho de bovinos de corte , as principais fazendas da região estão utilizando manejo racional. Segundo a  docente e zootecnista  Drª Natália Holtz, esse manejo é realizado por vaqueiros que conduzem os animais em instalações apropriadas, baseado principalmente no comportamento dos mesmos.

“O principal objetivo é diminuir o estresse nos bovinos no curral e nos funcionários que lidam diretamente com eles. E assim é fornecido melhores condições de segurança aos manejadores e aos animais. Já se encontra no mercado currais “ante estresse” que aumenta a eficiência de manejos diários nas propriedades,” afirma a docente.

Ainda segundo a zootecnista não  é só no curral  que se prática o manejo racional. Essa técnica deve ser aplicada desde o nascimento do animal até o momento do abate, vinculados em proporcionar gentileza e um melhor bem-estar a eles.  Se oferecermos um  bem-estar ruim aos animais, os mesmos diminuirão suas eficiências produtivas e reprodutivas, como diminuição do ganho de peso; menor qualidade da carne; baixa imunidade e consequentemente resistência a doenças, por exemplo.

No estado de Mato Grosso, conforme a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), o rebanho bovino é considerado não somente um dos maiores do mundo, mas também com alta qualidade de carne e manejo.

Vale ressaltar ainda que não se deve aplicar técnicas de bem-estar só para bovinos, e sim em todos os animais de interesse econômico e de estimação.

Com a pandemia desencadeada pelo novo coronavírus (COVID-19), a agropecuária tem representado um sistema cada vez mais bem organizado e moderno.  Por esse motivo, segundo Holtz há debates importantes a serem feitos neste momento.

“Existirão alguns desafios para o Zootecnista continuar aumentando a produtividade animal em tempos cheios de especulações. E sem dúvidas, será uma ótima oportunidade para o surgimento de novas tecnologias e inovações oriundas dessa profissão”, finaliza a docente.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%