15/05/2020 às 09h06min - Atualizada em 15/05/2020 às 09h06min

Prefeito explica que licitação de 3 milhões é para revitalização do Porto Baé com recursos do Ministério do Turismo

Recursos da obra de revitalização são vinculados, possuem destinação específica e já estavam previstos no orçamento do Governo Federal

Andrezza Dias / Semana 7
ARAGUAIA NOTÍCIA


O prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias, falou na quinta-feira (14/5) sobre a questão de um contrato de revitalização da orla na avenida Beira Rio e que tem sido alvo de críticas nas redes sociais no município. 

Nos últimos dias, a informação de que o Prefeitura teria firmado um contrato no valor de R$ 3.1 milhões para revitalizar a orla da Beira Rio (Porto do Baé) repercutiu na imprensa mato-grossense. O contrato com o intuito de revitalizar por completo um dos principais pontos turísticos de Barra do Garças, a obra na orla do Rio Garças e da praça Domingos Mariano - Beira Rio Trecho 01 foi lançada há mais de três anos, ainda na primeira gestão de Roberto Farias, mas por falta de recursos não foi iniciada.

De acordo com o prefeito, os recursos da obra de revitalização são vinculados, possuem destinação específica e já estavam previstos no orçamento do Governo Federal. “O projeto ficou um ano na Caixa Econômica Federal sendo analisado por técnicos e engenheiros, depois houve luta junto ao Ministério do Turismo para a liberação da rubrica e, posteriormente, a possibilidade de licitar”, explica.

Sobre a contratação da empresa em meio ao surto de Covid-19 no município, o prefeito disse que o poder Executivo Municipal é engessado e cada recurso tem destinação específica, ou seja, não é possível utilização do recurso para outra finalidade, pois existem vedações legais, tanto criminais quanto de improbidade administrativa. “Eu tinha dois caminhos: licitar e deixar este legado para cidade ou devolver o dinheiro. Por que devolver se lutei tanto para que o recurso chegasse a Barra do Garças. Por que eu abriria mão? Não posso pegar esse recurso e aplicar na assistência social ou na educação, não posso usar para aumentar salário de servidor”, afirma.

Se estendendo por aproximadamente três quilômetros, a obra da Beira Rio, é dividida em duas etapas. Uma parte dos recursos é feita pela Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) que já está licitada e em andamento. Esta etapa compreende o trecho da churrascaria Beira Rio até a praia da Rapadura.



A segunda fase será realizada com recursos integralmente do Ministério do Turismo, sem contrapartida do município. Trata-se da revitalização que se inicia na rampa da Gersa (ao lado da churrascaria Beira Rio) até o Porto do Baé. Esta etapa abrange melhorias como adequação da rampa, modernização da arena do Porto do Baé, usada para grandes eventos. Além disso, a construção de mirantes para o rio na escadaria e ampliação da rampa náutica.

Com a licitação e a ordem de serviço já autorizada, Roberto Farias afirmou que dentro de poucos dias a empresa vai melhorar, modernizar e embelezar o Porto do Baé. A Viveiro Tudo Verde tem até março de 2021 para executar os serviços. O prefeito destaca ainda que a obra vai gerar empregos no município. “Em um momento de pandemia, a prefeitura é importante. Cada obra anunciada pela prefeitura gera mais empregos, é mais um pai trabalhando. É levar sustento e dignidade para a população”, finaliza.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%