14/05/2020 às 09h10min - Atualizada em 14/05/2020 às 09h10min

Médico cubano está entre os profissionais de saúde infectados com Covid em Barra do Garças

Araguaia Notícia
Um risco eminente. Crescimento do Covid na região afeta também profissionais da saúde que estão na linha de frente


A cidade de Barra do Garças está com 41 casos do novo coronavírus e com quatro óbitos confirmados. A luta é grande para evitar o avanço da doença e também na recuperação dos infectados.

O município já tem nove recuperados. Porém começa aparecer com maior evidencia o número de profissionais da saúde contaminados em função do contato com pacientes. Num levantamento que foi realizado pelo site Araguaia Notícia há informações de sete profissionais hospitalizados.

Um deles, é o médico cubano Pedro Sarduy, de 56 anos, que atuou em Canarana e Xingu inclusive com a saúde indígena naquela região. Ele testou positivo no dia 9/5 e infelizmente foi parar na UTI.

A esposa dele, a técnica em saúde Sandra, informou que o marido está se recuperando e que ontem conseguiu se alimentar sozinho. Todavia, no início foi complicado e por duas vezes ele teve risco de ser entubado, mas graças a Deus não chegou a esse ponto. Sarduy chegou ao Brasil em 2015 e se casou com Sandra em 2016. A esposa ressaltou que Sarduy é muito forte e gosta de esporte e faz caminhadas de 30 km em Barra do Garças e sabe como que o vírus conseguiu infectá-lo desse jeito. Ela ponderou que estava no Parque Nacional do Xingu a trabalho e que não tinha contato com o marido desde o dia 21/4. 

“Essa doença é muito cruel porque provoca a solidão do paciente. Ele não pode ter apoio da família (pelo risco de contaminação nem pode ir no hospital) e fica sozinho. Só é acompanhado a distância pelos anjos da saúde (profissionais da saúde) que lá ficam para salvá-los. Pode dizer e acalmar as pessoas que o conhecem que ele está cada dia melhor”, explica Sandra, que atua com a saúde indígena e teve que retornar às pressas para acompanhar o tratamento do esposo. "Mas creio que logo receberá alta", finalizou. 

Nesta semana que também foi internado após testar positivo e devido a um desconforto respiratório foi o médico e diretor da UPA de Barra do Garças, Wilson Vilela. Há informações de mais uma médica que testou positivo na terça-feira e que entrou de licença para tratamento.



E mais quatro profissionais sendo uma fisioterapeuta e três enfermeiros. A informação que todos estão bem e franca recuperação. Devido ao risco de contaminação não está sendo fácil para as prefeituras formar equipes para linha de frente no tratamento da Covid, seja em Barra do Garças como também nas cidades vizinhas.

Alguns profissionais alegam salários baixos para o risco existente, comorbidades (pré-disposição) e acabam recuando de irem para ponta. “Não está sendo fácil formar equipes especificas para essa batalha e os que estão indo merecem todo nosso respeito e admiração porque são corajosos pois arriscam a própria saúde para salvar vidas”, destacou a secretária Clenia Monteiro que destacou que a prefeitura está dando todas as condições de equipamento para os profissionais que atuam na rede pública.  
 
No Brasil
 

O número de enfermeiros afastados do trabalho devido à contaminação pelo novo coronavírus aumentou cerca de 48 vezes no Brasil entre os dias 5 de abril e 5 de maio, aponta levantamento feito pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). Desde o início da pandemia, 108 profissionais teriam morrido em decorrência da doença no território brasileiro.

Segundo o estudo, no início do período analisado, eram 230 casos suspeitos ou confirmados, mas, ao final, esse número saltou para 11 mil. Já em relação aos óbitos, que eram 30, foram para 94.

Até esse domingo (10), subiu para 12 mil afastamentos e 98 o número de mortes desses profissionais, que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%