12/05/2020 às 10h19min - Atualizada em 12/05/2020 às 10h19min

Supermercado Nilo desmente fake news que teria funcionário infectado de Covid

Araguaia Notícia


O Supermercado Nilo, um dos gigantes da economia de Barra do Garças, divulgou na rede social um pequeno comunicado em que desmente mais um fake news que circula pela cidade. Em plena pandemia, a população enfrenta também um desserviço que tem sido a onda de fake news.

O mais recente dava conta que o Nilo estaria com um funcionário infectado com o novo coronavírus e que este seria um repositor e estaria pegando nas mercadorias.

No comunicado postado na rede social da empresa diz que o Nilo esclarece que não possui nenhum funcionário colaborador com diagnostico de Covid-19. A empresa diz que está seguindo todas as orientações necessárias para prevenção do coronavirus em nossas unidades e monitorando a saúde do nosso staff.

A onda de fake news em Barra do Garças começou na semana passada quando um áudio disse que a cidade iria fechar tudo nesta semana. Esse áudio foi atribuído ao proprietário de um bar bastante conhecido da cidade e foi logo rebatido pelo presidente da CDL, Leonardo da Mota.



Outro fake news foi com relação à esposa de um caminhoneiro que testou positivo em Tocantins onde as pessoas disseram que ela estava circulando na cidade.

As notícias falsas também atingiram ao médico e diretor da UPA de Barra do Garças, Wilson Vilela. Ele se afastou logo que percebeu alguns sintomas e se submete ao exame para saber se está ou não com Covid. Todavia, em vários grupos de WhatsApp disseram que ele estava já contaminado e que estaria operando as pessoas.

Wilson respondeu rapidamente com vídeo onde tranquilizou todas as pessoas. Pedimos mais uma vez a comunidade que evite compartilhar notícias falsas. O compartilhamento também é crime sujeito a multa e até mesmo processo por danos morais.


 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%