08/05/2020 às 22h30min - Atualizada em 08/05/2020 às 22h30min

Denúncia pede ao MPF que investigue pastor por falsa promessa de cura ao covid-19

É apresentada uma planta, que segundo líder religioso, cura a enfermidade mas que as pessoas precisam investir mil reais para tê-la

Eduarda Fernandes / Gazeta Digital
ARAGUAIA NOTÍCIA


Uma denúncia foi feita ao Ministério Público Federal de Mato Grosso nesta quinta-feira (7) pedindo investigação sobre a veracidade do vídeo em que o pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, vende semente a R$ 1 mil como cura da covid-19. No vídeo, publicado no YouTube, ele fala do suposto benefício de uma planta e pede o "propósito de R$ 1 mil" por ela. O vídeo foi publicado na página da igreja no Youtube.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até o momento, não existe cura contra a doença ou vacina para a covid-19. Conforme o pedido de investigação, o denunciante requer que, caso seja confirmada a prática de crime no vídeo, que o MPF instaure uma ação penal para punir os responsáveis.

No vídeo, Valdormiro exibe um suposto exame da covid-19 que comprovaria que uma pessoa teria se curado da doença após consumir a semente.



O pastor diz que depois de plantar a semente, aparece escrito nela a seguinte mensagem: "sê tu uma bênção". Valdomiro diz que "gente curada de estado terminal, podemos dizer assim, gravíssimo. Estado muito avançado. E Deus operou e fez maravilha. E está ali o exame, para quem quiser. (...) Você vê como a semente é semeadura. E aí sim conseguiu vencer a crise e a epidemia. Só tem um jeito de se vencer essas fases difíceis. É semeando, e semeando na obra de Deus. Essa semente é interessante, você planta... É a semente 'sê tu uma bênção'. Você vai semear essa semente e na planta que nascer vai estar escrito 'Sê tu uma benção'."

VEJA VÍDEO SOBRE A PLANTA QUE SEGUNDO O PASTOR CURA O PACIENTE DO NOVO CORONAVÍRUS
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%