18/10/2013 às 10h07min - Atualizada em 18/10/2013 às 10h07min

Suspeito de homicídios é preso

Agencia da Noticia
Agencia da Noticia

Um suspeito de praticar homicídios na cidade de Primavera do Leste, e que até então estava foragido da Polícia, foi preso na segunda-feira (14), pela Polícia Militar de Nova Xavantina através de denúncias via 190.
Cleiton Ricardo Vilela da Cruz, vulgo Azul , foi preso em flagrante após ser encontrado em uma casa onde ele morava e que segundo a polícia funcionava como ponto de distribuição e uso de entorpecentes.
No local, ainda foram encontrados diversos objetos que os suspeitos não souberam relatar a origem, como: 12 (doze) pares de tênis das mais diversas marcas, TV LCD, 01 aparelho de DVD, e ainda dois tabletes de maconha, um punhal, além de dinheiro oriundo do tráfico de entorpecentes e vários apetrechos utilizados para o consumo da droga.
Os suspeitos foram enquadrados ainda pelo crime de corrupção de menores, em razão de estarem oferecendo drogas a outros dois menores que também são conhecidos por participarem de crimes desta natureza em Nova Xavantina.
Pesa ainda contra “Azul” a suspeita de ter participado de dois homicídios e uma tentativa de homicídios que ocorreram em Primavera do Leste, sendo um no ano passado e outro nesse ano, onde ele teria matado um homem no bairro Primavera III.
Em abril de 2012, Cleiton teria disparado contra duas pessoas que estavam dentro de uma residência. No dia, Cristiano Tomé morreu após ser atingido por 05 tiros, e outro atingido foi socorrido e sobreviveu.
Meses após o crime Cleiton foi preso acusado de tráfico de drogas no município de Paranatinga, mas foi solto, após a justiça alegar que ele não oferecia risco para sociedade.
Já o homicídio registrado em 2013, ocorreu em agosto, também no Primavera III.
Segundo relatos da esposa da vítima, identificado como Rosival Nolasco de Almeida ele estava juntamente com dois indivíduos sendo um deles conhecido como “Azul”, dentro da casa fazendo uso de entorpecentes. Em determinado momento a testemunha disse que ouviu uma pessoa chamar pela vítima e logo após ouviu vários disparos de arma de fogo. E ao olhar para dentro da casa não encontrou mais os outros dois que estavam na residência.
Desde então ele é considerado suspeito do crime. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%