12/10/2013 às 15h52min - Atualizada em 12/10/2013 às 15h52min

Mulher que deu moto para matar desafeto é condenada a 13 anos de prisão

Olhar Juritico
Olhar Direto

A segunda pauta do Júri Popular de Barra do Garças se encerrou segunda-feira (7) com o julgamento de Marisa Siqueira condenada há 13 anos de reclusão pela morte de Diego Júlio de Oliveira ocorrida em março de 2012. Ela terá que cumprir a pena em regime fechado. Marisa já se encontra presa na cadeia barra-garcense.

Esse crime repercutiu em Mato Grosso, pois os envolvidos teriam comemorado com churrasco e foguetes a morte de Diego, visto pelos envolvidos como ‘dedo duro’ porque informava as bocas de fumo do bairro São José a polícia.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Marisa teria dado uma moto para o David Ranieli de Oliveira Sousa executar Diego. E a polícia descobriu o envolvimento dela porque dias depois do assassinato, Marisa pegou a moto de volta e tentou vendê-la na cidade e a Civil descobriu.

O segundo envolvido, Alexsandro Costa Eduardo, pegou seis anos e seis meses de reclusão cuja pena poderá cumprir no regime semi-aberto. Ele foi apontado nas investigações como a pessoa que ficou dando cobertura na esquina para execução do crime.

O irmão de Marisa, Péricles Santos Botelho, que chegou a ser apontado no inquérito como a pessoa que pilotava a moto durante para David, todavia por falta de provas, foi absolvido. Falta ser julgado agora o executor do crime, David.
A pauta do Júri foi presidida pelo juiz Bruno D’Oliveira Marques. A nova pauta ocorrerá somente em fevereiro de 2014.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%