12/10/2013 às 22h00min - Atualizada em 12/10/2013 às 22h00min

Hortas sem agrotóxicos são incentivadas na comunidade por faculdade

Agro Olhar / Olhar Direto
Araguaia Notícia professores e coordenadores da Cathedral

Os alunos e funcionários da escola municipal de Ensino Fundamental, Waldiza Rego Flores, do bairro Jardim Palmares, em Barra do Garças, estão sendo incentivados a cultivarem os seus próprios alimentos e de forma saudável. Eles criaram uma horta comunitária com salsa, alface, cheiro verde, repolho e pimentão. 

O projeto foi desenvolvido pela Faculdade Cathedral que ajudou na orientação técnica na formação da horta sem agrotóxicos. “Eu sou do tempo da escola agrícola que ensinava as lides do campo e resgatar esse projeto aqui na Faculdade Cathedral está sendo maravilhoso”, diz o professor Pedro Filho, que participou da visita a horta na quinta-feira (10).

E os resultados já podem ser observados na qualidade da merenda fornecida na escola. As crianças aparentam estar mais saudáveis e praticando o hábito de comer hortaliças. Elza Castro, cozinheira há um ano na escola, declarou que após a implantação da horta, foi possível modificar os hábitos alimentares das crianças: “A horta trouxe qualidade de vida para essas crianças. Hoje, elas comem saladas com freqüência e até sentem falta quando não se têm legumes nas refeições”. Bonifácia Rego, moradora do Palmares e mãe de três alunos da escola, comentou a mudança nos hábitos alimentares da filha caçula: “Minha filha mais nova não comia alface, agora ela come, aprendeu aqui”.

O projeto da horta sem agrotóxico é um das vertentes do programa de Responsabilidade Social da Faculdade Cathedral no ano de 2013 que abraçou a escola Waldiza conseqüentemente as comunidades dos bairros Novo Horizonte e Palmares. Foram oferecidos também minicursos de Orçamento Doméstico, Maquiagem e Formação de Preço de Venda, além de um Preparatório para Entrevistas de Emprego e Orientação Jurídica.

A coordenadora do Programa de Responsabilidade da Faculdade Cathedral, Karine Peixoto, declarou sua satisfação: “Eu tive a oportunidade de ver as pessoas saírem daqui satisfeitas por terem aprendido um ofício do qual terão a chance de ampliar suas rendas”. Em relação às demais ações promovidas pela no decorrer do programa, concluiu: “Estou muito feliz, pois, tenho certeza que todos os objetivos foram alcançados. Colaboração: Lázaro Gomes 
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.9%
23.7%
1.3%