11/04/2020 às 16h19min - Atualizada em 11/04/2020 às 16h19min

Bombeiros de Barra do Garças encontram corpo de homem que se afogou durante travessia no rio

Araguaia Notícia


Mais um afogamento foi registrado na região de Barra do Garças, no leste de Mato Grosso. Por volta do meio-dia de sábado (11/4) o morador Lenilson Soares da Silva, de 36 anos, que estava tomando banho numa prainha no município Pontal do Araguaia começou atravessar o rio Garças de um lado para outro.

Os bombeiros informaram ao site Araguaia Notícia de que Lenílson teria atravessado para o lado de Barra do Garças e quando retornava infelizmente se afogou. Os amigos acreditam que ele teve câimbras e não conseguiu voltar. O Corpo de Bombeiros de Barra do Garças foi acionado e começaram as buscas e após três mergulhos conseguiram achar o cadáver do banhista, por volta das 15 horas.

Lenilson foi encontrado cinquenta metros perto do lugar que ele se afogou. Nesse mesmo local, os bombeiros encontraram um trecho do rio com 11 metros de profundidade onde se forma uma espécie de rebojo e se tornou um lugar altamente perigoso para nadar.

A Politec foi acionada e o corpo foi levado para IML. A família comentou com os bombeiros e o site Araguaia Notícia ficou sabendo que Lenilson foi criado ali mesmo na beira do rio e que sabia nadar muito bem, por isso que eles acham que ele passou mal.

Praias movimentadas e beira de rio cheia

Os bombeiros informaram ao site Araguaia Notícia que as praias e a beira dos rios Garças e Araguaia estavam bastante cheias no sábado (11/4) certamente pessoas tentam fugir da alta temperatura e até mesmo da quarentena.

A beira dos rios ficou movimentada também porque a entrada principal das cachoeiras foi fechada em Barra do Garças para evitar aglomeração seguindo orientação das autoridades da saúde.

Diante desse fato, os bombeiros de Barra do Garças pediram as pessoas para tomarem cuidado ao entrar no rio principalmente com a presença de crianças e pessoas que não saibam nadar em canoas e barcos.

Os bombeiros pediram as pessoas que obedeçam a recomendação das autoridades da saúde e permaneçam em casa até o fim da quarentena. A presença de muita gente nas ruas se deve ao pensamento de que a cidade é quente e que o vírus Covid-19 não vai chegar por aqui.

Pode até ser que ele não venha, mas o certo é seguir a orientação de manter o isolamento social.

Notícias Relacionadas »
Comentários »