09/10/2013 às 17h18min - Atualizada em 09/10/2013 às 17h18min

PRF assumirá fiscalização de perímetro urbano da BR 070 em Barra

Olhar Direto
PRF - MT

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) volta a ser a responsável pela fiscalização e confecção de ocorrências no perímetro urbano da BR 070 em Barra do Garças, nas avenidas Ministro João Alberto e Valdon Varjão. Esse serviço sempre foi executado pela Polícia Militar (PM), porém essa alteração partiu da Superintendência da PRF em Mato Grosso, que já avisou a 8ª delegacia de Barra sobre a modificação a partir de terça-feira (8).

Os acidentes ou procedimentos nas avenidas, mesmo no perímetro urbano, serão acompanhados pelos patrulheiros. Essa mudança se deve ao fato de que alguns motoristas estão questionando na Justiça que o boletim de ocorrência da PM não tem validade nesse trecho por ser uma rodovia federal.

O inspetor Abreu confirmou a novidade e disse que enviou um ofício para o comando da PM em Barra do Garças sobre essa alteração. O comandante do 2° BPM, coronel Paulo Costa, disse que já sabia dessa mudança e espera que ela ajude a organizar o trânsito da cidade.

Todavia, a preocupação dele e até mesmo da PRF é se o efetivo tem hoje o número suficiente de patrulheiros para patrulhar as avenidas Valdon Varjão e João Alberto e cuidar das BRs 070 e 158 até Primavera do Leste e até a cidade de Água Boa, respectivamente. O inspetor Abreu admitiu que existe essa preocupação, porém a decisão partiu de Cuiabá e tem de ser acatada no momento.

O município de Barra enfrenta dificuldades para executar serviços nas avenidas João Alberto e Varjão pelo fato de serem uma rodovia. Tudo precisa de alteração do DNIT. É o caso das faixas continuas e de pedestre que a prefeitura pediu ao DNIT para arrumar em abril e até hoje o serviço não foi feito.

A instalação de um semáforo no final da avenida João Alberto em frente ao Supermercado Nilo foi solicitada em março, porém somente ocorreu na semana passada. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%