11/03/2020 às 17h10min - Atualizada em 11/03/2020 às 17h10min

Família rebate comentários de médico e sustenta a informação de que menino morreu após chupar melancia em Barra do Garças

Araguaia Notícia
Um áudio que está circulando em Barra do Garças, no leste de Mato Grosso, e que é atribuído a um médico, desagradou a família do menino Brayan da Silva, de 2 anos e 9 meses que faleceu na segunda-feira (9/3) após uma possível complicação alimentar. Segundo a família, ele teria passado mal após chupar melancia e faleceu num intervalo de menos de uma hora.

No áudio, o médico diz que estava no Pronto Socorro e que viu o momento em que o garoto chegou juntamente com várias pessoas que estariam embriagadas inclusive a mãe. E o médico comenta que a ingestão de melancia não faria mal ao ponto do menino falecer e que a causa morte deverá esclarecer o que houve.

A prima de Brayan, Daniela da Silva, que acompanhou a criança juntamente com a mãe Elizangela da Silva até hospital e depois ao IML pediu para falar sobre o assunto novamente e reafirmou que a criança teve uma complicação alimentar e que não tinha nenhum sinal de violência. “Eu seria a primeira pessoa a comentar se tivesse algum ferimento nele e os médicos do PSM falariam também”, frisou.



Daniela explica que a mãe realmente bebeu naquele dia e que estava na casa de um vizinho onde o menino pediu um pedaço de melancia. E que a melancia foi servida pelo dono da residência. Ela não sabe explicar se a melancia estava na geladeira ou se foi cortada na hora. “A Elizangela me contou que ele passou mal no prazo de 20 minutos após chupar a melancia e logo vomitou uma gosma branca. Foi muito rápido mesmo”, relembra.

A família reclama que o áudio do médico está circulando nos grupos e várias pessoas estão tirando conclusões precipitadas acusando até mesmo a mãe antes mesmo do IML divulgar um laudo e que algumas pessoas estariam comentando que criança estaria machucada. “No áudio o médico diz que a criança chegou acompanhada com várias pessoas embriagadas. Eu estava junto no hospital e não tinha bebido”, completou.

Na gravação, o médico chega a rir sobre a história de que a criança faleceu por causa da ingestão de melancia e com Todinho e destacou que a criança chegou 01h30 no hospital. "Se isso acontecesse minha filha já tinha morrido",trecho do áudio. Por enquanto esse caso não está sendo acompanhado pela polícia mesmo porque a suspeita seria de complicação alimentar e nada relacionado a crime. 

“Nós chegamos com o menino no hospital às 00h50 e não 01h30 como foi dito no áudio. Pedimos as pessoas que esperem o laudo. Nós da família estamos sofrendo e agora estamos sendo crucificados antes mesmo do resultado da necropsia”, completou Daniela.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »